Conteúdo publicado há 10 meses

Fed mantém taxa de juros e prevê política monetária mais apertada durante 2024

Por Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve manteve a taxa de juros nesta quarta-feira, mas endureceu sua postura, com projeção de um novo aumento dos juros até o final do ano e manutenção da política monetária durante 2024 mais apertada do que o esperado anteriormente.

Assim como fizeram em junho, as autoridades do Fed ainda veem a taxa de juros de referência do banco central atingindo o pico este ano na faixa de 5,50% a 5,75%, de acordo com a mediana das projeções, apenas 0,25 ponto percentual acima da faixa atual.

Mas, a partir daí, as projeções trimestrais atualizadas do Fed mostram que os juros cairão apenas 0,5 ponto percentual em 2024, em comparação com 1 ponto percentual total de cortes previsto na reunião de junho.

Com a taxa de juros caindo para 5,1% até o final de 2024 e 3,9% até o fim de 2025, a principal medida de inflação do banco central deverá recuar para 3,3% até o final deste ano, para 2,5% no próximo e para 2,2% até o final de 2025. O Fed espera que desacelere para a meta de 2% em 2026, o que é mais tarde do que algumas autoridades ​​pensavam ser possível.

"A inflação permanece elevada", disse o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) em um comunicado de política monetária que incluiu projeções que incorporam um crescimento econômico e de empregos mais forte do que as previsões anteriores, mantendo as perspectivas de um "pouso suave".

Os mercados financeiros esperavam amplamente que o banco central deixasse a taxa de juros inalterada.

O chair do Fed, Jerome Powell, manteve abertas as opções de ação do banco central.

"Estamos em posição de proceder com cuidado à medida que avaliamos os dados recebidos e a evolução das perspectivas e dos riscos", disse ele em uma coletiva de imprensa após a divulgação do comunicado e das projeções. "Estamos preparados para aumentar ainda mais os juros, se for apropriado, e pretendemos manter a política monetária em um nível restritivo até estarmos confiantes de que a inflação está desacelerando de forma sustentável em direção à nossa meta."

Continua após a publicidade

Antes da reunião, investidores apostavam em cortes significativos na taxa de juros do Fed no próximo ano, uma expectativa agora afetada pelas projeções que mostram que dez das 19 autoridades do Fed veem a taxa de juros acima de 5% durante o próximo ano.

Os rendimentos dos Treasuries subiam diante da orientação da política monetária do Fed de juros mais altos por mais tempo, com os rendimentos do Treasuries de dois anos em alta para o seu nível mais alto desde julho de 2006. As ações terminaram a sessão em baixa, enquanto o dólar eliminou suas perdas e era negociado em alta no dia frente a uma cesta das principais moedas. Os futuros de juros mostraram que operadores haviam rebaixado suas estimativas de cortes futuros na taxa básica do Fed.

As novas projeções incluem uma alteração substancial das estimativas de crescimento econômico: depois de chegar a esperar um crescimento de apenas 0,4% para este ano, o Fed agora vê a economia crescendo 2,1% em 2023.

A taxa de desemprego também deve permanecer estável em torno de 3,8% este ano e aumentar para apenas 4,1% até o final do ano -- um voto de confiança na possibilidade de conter o pior surto de inflação desde a década de 1980 sem perdas significativas de empregos.

Mas as projeções também ameaçam as empresas e as famílias com a possibilidade de condições de crédito ainda mais apertadas e custos de empréstimos mais altos do que já absorveram durante a agressiva batalha de dois anos do Fed para conter a inflação.

As previsões, no entanto, também mostram a confiança crescente do Fed de que poderá vencer a batalha contra a inflação sem levar a economia a uma recessão dolorosa.

Continua após a publicidade

“Sempre achei que o pouso suave era uma perspectiva plausível”, e isso ainda é verdade, disse Powell a repórteres. Mas ele também alertou que as novas previsões do banco central não são uma visão oficial e que as projeções frequentemente estão erradas.

O comunicado do Fed foi aprovado por unanimidade após uma reunião de dois dias que marcou a estreia da nova diretora Adriana Kugler no Fomc.

Deixe seu comentário

Só para assinantes