Grupo EPR vence concessão do lote 2 de rodovias do Paraná em leilão sem concorrência

O leilão do principal lote de rodovias do conjunto de estradas que os governos do Paraná e federal querem deixar sob administração da iniciativa privada teve apenas um interessado e terminou nesta sexta-feira com vitória do grupo EPR, formado pela empresa de infraestrutura Equipav e pela gestora de fundos de investimentos Perfin.

O certame do lote 2 envolveu 605 quilômetros de rodovias que ligam Curitiba ao porto de Paranaguá e ao Estado de São Paulo e obrigação de investimentos de 10,8 bilhões de reais ao longo de 30 anos de concessão.

O grupo EPR ofereceu deságio de apenas 0,08% sobre o valor máximo da tarifa de pedágio definido no edital. A empresa chegou a disputar o lote 1 nL1N3A61YF no final de agosto, mas perdeu a disputa para o Pátria Investimentos, que propôs deságio de 18,25% sobre o valor máximo da tarifa de pedágio. O EPR já detêm duas concessões de rodovias em Minas Gerais.

O valor mínimo do pedágio do lote 2 era 0,1192 real por quilômetro, cerca de 12% acima do mínimo definido para o lote 1, que prevê investimentos de 8 bilhões de reais.

No total o governo paranaense projeta investimentos de 50 bilhões de reais se todos os seis lotes, que reúnem 3,3 mil quilômetros de estradas, forem concedidos à iniciativa privada.

Além do Paraná, o Ministério dos Transportes ainda prevê para 24 de novembro o leilão da rodovia BR-381, em Minas Gerais, e espera conseguir ainda em 2023 leiloar o trecho da BR-040, que vai de Juiz de Fora a Belo Horizonte, no Estado.

Deixe seu comentário

Só para assinantes