UBS oferece rendimento elevado para atrair clientes ao Credit Suisse, dizem fontes

Por Noele Illien e Stefania Spezzati

ZURIQUE (Reuters) - O UBS está tentando atrair clientes com oferta de rendimento de depósitos acima do mercado, de acordo com fontes familiarizadas com as atividades do banco, enquanto procura aumentar os fluxos de entrada de recursos depois de assumir o controle do Credit Suisse.

Os clientes que fazem depósitos no Credit Suisse, agora uma unidade do UBS, ganham cerca de 1,8% sobre 50.000 francos suíços (54.000 dólares) ou mais que sejam mantidos por três meses no banco, de acordo com uma das fontes.

No Zuercher Kantonalbank, depósitos semelhantes com um investimento mínimo de 100 mil francos recebem juros de 1,34% e no Raiffeisen eles rendem 1,2%, disseram os porta-vozes dos dois bancos.

"Como é comum no mercado, pode haver ofertas especificamente adaptadas que também podem depender de um relacionamento geral com o cliente", disse o Credit Suisse em resposta a um pedido de comentário.

O UBS não quis comentar sobre o rendimento oferecido para os depósitos de três meses. Para um investimento de um ano, o banco oferece uma taxa fixa de 1,75% como parte de uma campanha em andamento.

O Credit Suisse sofreu um êxodo de fundos de clientes que o deixou à beira do colapso e levou à primeira fusão de dois bancos de importância sistêmica global.

A recuperação do dinheiro e da confiança dos clientes na Suíça é crucial para o UBS, que administra 5,5 trilhões de dólares em ativos para clientes ricos desde que assumiu o controle do antigo rival. O banco também precisa tentar reter os clientes que teriam fundos em ambos os bancos e que agora podem procurar distribuir o risco.

Juntos, os dois bancos detinham 26% dos depósitos da Suíça em 2022, de acordo com dados do Banco Nacional Suíço.

Continua após a publicidade

Os fluxos de saída da franquia de gestão de patrimônio do Credit Suisse foram identificados como um risco importante para o UBS pelo analista do JPMorgan, Kian Abouhossein, em uma nota na segunda-feira.

O analista disse que os rendimentos mais altos para depósitos estão sendo usados para limitar as saídas de recursos do Credit Suisse e estavam pesando sobre a capacidade do banco de aumentar a receita.

Ainda assim, Abouhossein disse que há potencial para que o UBS recupere parte dos quase 500 bilhões de dólares em depósitos e ativos que deixaram o Credit Suisse nos últimos dois anos.

O Credit Suisse relatou saídas de ativos líquidos de 39 bilhões de francos no segundo trimestre. Entretanto, o UBS disse que as saídas haviam diminuído e se revertido em junho, com o Credit Suisse relatando entradas líquidas de depósitos de 18 bilhões de dólares no segundo trimestre.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes