Há "muito tempo" para decidir próximo passo da política monetária, diz autoridade do Fed

Por Michael S. Derby

NOVA YORK (Reuters) - O presidente do Federal Reserve de Richmond, Thomas Barkin, disse nesta sexta-feira que os dados mais brandos sobre o emprego estão se movendo na direção desejada pelos banqueiros centrais que buscam reduzir a inflação, mas acrescentou que ainda não estava pronto para dizer o que deve acontecer em seguida com as decisões da política monetária do Fed.

"Não vou fazer prejulgamentos, valorizo a possibilidade de analisar o que veremos nos dados e, em particular, receberemos dois relatórios de inflação até a próxima reunião, e acho que isso é o que importa para mim", disse Barkin em entrevista à CNBC.

"Temos muito tempo" antes de termos que decidir se vamos aumentar os juros novamente ou se vamos continuar mantendo a meta de juros de curto prazo, disse ele.

Barkin foi a primeira autoridade do banco central norte-americano a se manifestar após a reunião desta semana do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) e a divulgação dos dados de empregos de outubro. Na quarta-feira, o Fomc manteve sua meta de taxa de juros entre 5,25% e 5,5% e deixou em aberto a possibilidade de mais incrementos para trazer a inflação de volta à meta de 2%.

"Tem havido essa desconexão entre os dados que estamos vendo e o que estou ouvindo na prática", o que mostra que o mercado de trabalho está se equilibrando melhor, disse Barkin. Ele afirmou que os dados de contratação de outubro "foram bem-vindos para ver que a redução gradual que esperávamos está continuando".

"Gostaria de pensar que os mercados reagiram aos dados", disse Barkin sobre a queda nos rendimentos dos Treasuries, que haviam avançado anteriormente. "O que vimos hoje foram dados que mostraram uma diminuição gradual do mercado de trabalho", afirmou ele, acrescentando: "Acho que esses são os dados que aqueles que não gostariam de outro aumento dos juros gostariam de ver" e é por isso que os preços de mercado se moveram como se moveram.

Barkin também alertou para o poder limitado do Fed sobre os preços de mercado de longo prazo. "Como as condições financeiras estão afetando a economia em uma direção que nos leva para o caminho certo, isso ajuda, mas não é realmente uma variável de política monetária, elas são bastante voláteis, não as controlamos", disse ele.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes