Lucro do BTG Pactual avança 19% no 3º tri com receitas acima do esperado

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O BTG Pactual teve lucro líquido de 2,7 bilhões de reais no terceiro trimestre, alta de 19% ano a ano, com o crescimento de receitas superando as previsões de analistas, enquanto a rentabilidade atingiu uma máxima desde 2015.

As receitas totais cresceram 19%, para 5,7 bilhões reais, com o maior banco de investimentos da América Latina destacando que a maioria das linhas de negócio teve receitas recordes no período. Projeções compiladas pela LSEG apontavam receita de 5,53 bilhões de reais.

O retorno ajustado sobre o patrimônio líquido (ROAE) - um indicador de rentabilidade - foi de 23,2% no terceiro trimestre, maior nível desde 2015, conforme os números divulgados nesta quarta-feira.

O percentual superou no período o "soft guidance" de mais de 20% para o longo prazo.

O total de recursos de terceiros atingiu 1,5 trilhão de reais no terceiro trimestre, alta de 25% na comparação com o mesmo período do ano passado, com a captação líquida de julho a setembro somando 59,3 bilhões de reais, sendo 31,3 bilhões na franquia de wealth management e 28 bilhões em asset management.

"Neste trimestre, nossas franquias de cliente seguiram crescendo significativamente. Atingimos a marca de 1,5 trilhão de reais na gestão e administração de recursos de terceiros, com fortes captações líquidas durante todo o ano, mesmo diante de um cenário macroeconômico desafiador”, afirmou o presidente-executivo do BTG Pactual, Roberto Sallouti, em nota.

A área de banco de investimentos (IB) teve uma alta de 12% na receita ano a ano e salto de 93% frente ao segundo trimestre, para 590,1 milhões de reais, com o banco citando receitas recordes com operações de emissão de dívidas (DCM).

A receita no segmento de empréstimo a companhias cresceu 41% ano a ano, enquanto o portfólio de crédito atingiu 160,6 bilhões de reais no trimestre. Na área de "sales & trading" (S&T), houve expansão de 5%, para 1,45 bilhão de reais.

Continua após a publicidade

Wealth management e varejo reportaram recordes de receitas pelo 19º trimestre consecutivo, segundo o BTG, de 791,7 milhões, alta de 21% na comparação com terceiro trimestre.

Na visão de analistas do Citi liderados por Rafael Frade, o BTG parece bem preparado para se beneficiar de uma recuperação nos mercados de capitais, com potencial para continuar a melhorar em segmentos como IB e S&T, ao mesmo tempo que reacelera noutros segmentos à medida que as condições melhoram.

O banco realiza teleconferência com analistas ainda nesta quarta-feira sobre os resultados a partir das 11h (horário de Brasília).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes