Petrobras testa processamento de 100% de óleo de soja na refinaria Riograndense

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras disse nesta quarta-feira que realizou teste de processamento de 100% de óleo de soja na Refinaria Riograndense (RPR), inaugurando uma nova fronteira para o biorrefino.

O teste industrial teve início na última semana de outubro, quando a refinaria localizada em Rio Grande (RS) recebeu o carregamento de duas mil toneladas de óleo de soja e realizou uma parada de manutenção para preparar a unidade de craqueamento catalítico fluido (FCC) para receber e processar a matéria-prima.

Com o sucesso do procedimento, a Riograndense está se preparando para a produção de insumos petroquímicos e combustíveis renováveis como GLP, combustíveis marítimos, propeno e bioaromáticos (BTX), usados nas indústrias da borracha sintética, nylon e PVC, disse a Petrobras.

Já está programada para junho de 2024 a realização de um segundo teste, que será por meio do coprocessamento de carga mineral com bio-óleo (matéria-prima avançada de biomassa não alimentar), gerando propeno, gasolina e diesel, todos com conteúdo renovável.

A companhia disse que está investindo em torno de 45 milhões de reais para viabilizar a conclusão do desenvolvimento de processamento de carga renovável.

"Estamos fazendo derivados típicos de petróleo, a partir de óleo vegetal... É a Petrobras voltando a liderar grandes processos de transformação técnica, econômica e social, com repercussão global", afirmou o CEO, Jean Paul Prates, em comunicado.

(Por Letícia Fucuchima)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes