B3 tem leve alta no lucro líquido do 3º tri, para R$1,16 bi

Por Patricia Vilas Boas

SÃO PAULO (Reuters) - A B3 registrou lucro líquido recorrente de 1,16 bilhão de reais no terceiro trimestre deste ano, leve alta de 0,5% na comparação com o mesmo período em 2022, informou a operadora de infraestura de mercado nesta quinta-feira.

O lucro líquido atribuído aos acionistas, sem excluir itens não-recorrentes, avançou 4,4% no trimestre encerrado em setembro, para 1,07 bilhão de reais.A receita líquida da companhia foi de 2,25 bilhões de reais no trimestre encerrado em setembro, diminuição marginal de 0,4% no comparativo anual. Analistas, em média, esperavam receita líquida de 2,39 bilhões de reais, com base em dados da LSEG.

A B3 registrou ainda receita total de 2,49 bilhões de reais no período, queda de 0,8% ano a ano, em um contexto de menor atividade no mercado de ações.

A operadora da bolsa disse em relatório que, apesar das reduções na taxa de juros brasileira, "o mercado à vista de ações nacional foi influenciado pelo cenário externo e pela sazonalidade do período" em relação ao trimestre anterior, dado o impacto das férias no Hemisfério Norte.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) recorrente apurado foi de 1,62 bilhão de reais, declínio de 3,2% frente à mesma etapa em 2022. A margem Ebitda recorrente caiu para 72,3%, de 74% no terceiro trimestre do ano passado.

As despesas, por sua vez, tiveram alta de 6,9% na base anual, para 902,2 milhões de reais. Excluindo os efeitos da consolidação da empresa de softwares de gestão Neurotech, as despesas teriam somado 879,1 milhões de reais, segundo a B3.

Já as despesas ajustadas foram de 503,9 milhões de reais (+7,4% ano a ano) no trimestre, com alta ano contra ano de 8,8% nas despesas "core business", e de 4,5% "non-core", que abrange novas iniciativas e negócios.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes