Contrato de 90 aviões 777X da Emirates dá início à Dubai Airshow

Por Tim Hepher e Alexander Cornwell e Pesha Magid

DUBAI (Reuters) - As companhias aéreas do Oriente Médio parecem dispostas a encomendar dezenas de bilhões de dólares em jatos de longo alcance na abertura da Dubai Airshow, nesta segunda-feira, enquanto a Emirates renova a confiança no Boeing 777X e enfrenta nova concorrência de rivais como Turkish Airlines.

Os anfitriões Emirates e a companhia aérea irmã flyDubai devem deixar sua marca logo no início do segundo maior evento aeroespacial do mundo, disseram fontes, apesar das preocupações com a queda no setor de viagens devido à guerra de Israel em Gaza.

Isso inclui um novo pedido de 90 jatos Boeing 777X, segundo essas fontes - um impulso significativo para um programa afetado pela incerteza contínua sobre o cronograma do maior jato bimotor do mundo, atualmente previsto para 2025 após um atraso de cinco anos.

Com um valor potencial de cerca de 40 bilhões de dólares a preços de tabela, dependendo do modelo escolhido, o pedido de showcase colocaria uma bandeira à frente da concorrência emergente da Arábia Saudita e dos planos ambiciosos das companhias aéreas da Turquia e da Índia, segundo os especialistas.

Emirates e Boeing não comentaram.

Uma encomenda paralela da Emirates para a concorrente Airbus A350 parece ter sido suspenso, com as negociações de última hora se concentrando nos termos de um acordo de motor com a Rolls-Royce, disseram fontes do setor. Nenhuma das empresas comentou.

A demanda pelos maiores jatos do setor, que dominam os aeroportos da região, está em alta após uma prolongada desaceleração cíclica seguida pelo efeito prejudicial da Covid-19 nas viagens de longa distância.

Autoridades do setor estimam que as companhias aéreas de todo o mundo estão negociando a compra de cerca de 700 a 800 novos jatos, incluindo 200 a 300 dos maiores do mundo, à medida que atualizam planos de renovação de frota deixados de lado durante a pandemia.

Continua após a publicidade

A Turkish Airlines (THY) entrou na agenda do evento no sábado, com a notícia da agência estatal Anadolu de que estava em negociações para comprar até 355 jatos Airbus.

Fontes do setor disseram que a companhia aérea poderia anunciar pelo menos parte do acordo na segunda-feira. A empresa disse que está em negociações para comprar até 600 aviões no total, divididos entre Airbus e Boeing.

A FlyDubai, que voa com jatos Boeing 737 MAX de médio curso, também deve encomendar mais aviões nesta segunda-feira, disseram as fontes. A companhia aérea não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Entretanto, a especulação de um grande pedido de Dubai para jatos de fuselagem estreita da mais nova participante da região, a Riyadh Air, da Arábia Saudita, já em Dubai, é prematura, disseram outras fontes.

A companhia aérea, que indicou que tomaria uma decisão nas próximas semanas, não quis comentar.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes