Target prevê forte lucro no 4o tri, com menores custos e controle de estoques

Por Siddharth Cavale e Ananya Mariam Rajesh

(Reuters) - A norte-americana Target previu nesta quarta-feira um lucro bem acima das expectativas de Wall Street para o último trimestre, conforme a grande varejista se beneficia da redução dos custos da cadeia de suprimentos e seus esforços para controlar o estoque começam a dar resultado.

A previsão levou as ações da empresa a disparar 14% nas negociações pré-mercado.

A Target, assim como outros varejistas norte-americanos, tem enfrentado dificuldades com a desaceleração das vendas, uma vez que os consumidores se mostram mais cautelosos diante da inflação acentuada.

A empresa espera lucros ajustados entre 1,90 dólar e 2,60 dólar por ação no quarto trimestre. O ponto médio dessa faixa superou as expectativas dos analistas de 2,22 dólar por ação, de acordo com dados da LSEG.

A varejista sediada em Minneapolis disse que a previsão segue um terceiro trimestre em que as margens melhoraram, ajudadas por menos descontos, uma redução de 14% nos estoques e custos relacionados, e menores despesas com frete, cadeia de suprimentos e entrega. Mercadorias sazonais para eventos como a volta às aulas e o Dia das Bruxas tiveram desempenho superior a outras partes de seus negócios, acrescentou.

As margens brutas no terceiro trimestre fiscal, encerrado em 28 de outubro, subiram para 27,4%, de 24,7% no ano anterior. A empresa também registrou uma queda menor do que a esperada de 4,9% nas vendas comparáveis do trimestre, em comparação com as estimativas de um declínio de 5,25%, ajudada pela demanda por produtos de beleza, que gera cerca de 30% das vendas.

As ações da Target perderam 25,7% de seu valor este ano, em contraste com o aumento de 18,2% do rival Walmart no site. O Walmart, que é a maior cadeia de supermercados do país em vendas, divulga os resultados do terceiro trimestre na quinta-feira.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes