Ibovespa avança e supera 124 mil pontos com Casas Bahia e Magalu liderando altas

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa mantinha o viés positivo nesta quinta-feira, na volta do feriado no Brasil, ultrapassando os 124 mil pontos pela primeira vez desde agosto de 2021, com ações de empresas sensíveis a juros entre os destaques positivos.

Às 10:59, o Ibovespa subia 0,76 %, a 124.097,03 pontos. Na máxima, chegou a 124.097,63 pontos, maior patamar intradia desde 2 de agosto de 2021. O volume financeiro somava 4,7 bilhões de reais.

No exterior, o cenário era misto, com os futuros acionários norte-americanos sinalizando uma abertura fraca de Wall St, enquanto os rendimentos dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos recuavam, com agentes analisando novos dados econômicos.

Para a Ágora Investimentos, a performance da bolsa paulista pode ser explicada por ajustes ao tom positivo da véspera no exterior, enquanto permanece a atenção sobre a movimentação do governo envolvendo a meta fiscal de 2024.

Em Brasília, o ministro da Fazenda defendeu nesta manhã que o Congresso faça um esforço concentrado até o fim do ano para aprovar medidas que elevem a arrecadação e gerem "conforto para o relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias" de 2024.

DESTAQUES

- CASAS BAHIA ON subia 7,69%, a 0,56 reais, MAGAZINE LUIZA ON avançava 7,39%, a 1,89 reais, em meio à estabilização da curva de DI no Brasil, que beneficiava papéis de outras empresas sensíveis a juros. O índice do setor de consumo tinha elevação de 1,12%.

- AMERICANAS ON, que não faz parte do Ibovespa, disparava 7,50%, a 0,86 reais, mesmo após a varejista, que registrou no começo do ano um dos maiores pedidos de recuperação judicial da história do Brasil, divulgar prejuízos bilionários em 2021 e 2022. A companhia também divulgou projeções para 2025, incluindo estimativa de Ebitda de mais de 2,2 bilhões de reais.

Continua após a publicidade

- VALE ON registrava variação positiva de 0,08%, a 73,67 reais, conforme os futuros do minério de ferro na China caíram nesta quinta-feira, com a intervenção das autoridades chinesas para controlar a alta dos preços, bem como os dados fracos do setor imobiliário. O contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange (DCE) fechou em queda de 1,5%, a 956 iuanes (131,77 dólares) por tonelada.

- PETROBRAS PN valorizava-se 0,83%, a 36,48 reais, mesmo em dia de queda do petróleo no exterior, com o barril de Brent cedendo 0,7%, a 80,61 dólares.

- ITAÚ UNIBANCO PN ganhava 0,34%, a 29,93 reais, e BRADESCO PN subia 1,13%, a 15,22 reais. BANCO DO BRASIL ON cedia 0,7% e SANTANDER BRASIL UNIT subia 1,03%. Analistas do Safra reiteraram recomendação "outperform" para Itaú, que continua sendo sua ação preferida no setor, enquanto elevaram Bradesco para "outperform" e cortaram BB para "neutra". Santander Brasil permaneceu com recomendação "neutra", conforme relatório a clientes.

- CIELO ON caía 3,05%, a 3,82 reais, em meio a ajustes, com a alta em novembro até a última terça-feira somando 14%.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes