Trabalhadores da Ford e da Stellantis votam por ratificação de novo contrato de trabalho

(Reuters) - Os membros do sindicato United Auto Workers (UAW) na Ford Motor e na Stellantis votaram pela ratificação de um acordo trabalhista provisório histórico, mostrou o contador de votos do sindicato nesta sexta-feira.

O acordo teve o apoio de cerca de 68% dos membros sindicalizados da Ford e Stellantis, com uma margem de mais de 12.600 votos na Ford e uma vantagem de 9.600 votos na Stellantis, faltando apenas alguns resultados de pequenos grupos locais a serem votados ou relatados.

Os votos garantem o acordo provisório do UAW com as três principais montadoras de Detroit até abril de 2028, incluindo um aumento de 25% nos salários base e aumentará cumulativamente o salário mais alto em 33%, somado a ajustes estimados no custo de vida para mais de 42 dólares por hora.

Os trabalhadores da General Motors votaram na quinta-feira pela aprovação do acordo, com cerca de 55% dos quase 36 mil membros a favor.

Stellantis, Ford e UAW não comentaram.

O acordo inclui um bônus de 5 mil dólares e um aumento salarial imediato de 11% após a ratificação. O contrato também aumenta os salários dos atuais trabalhadores temporários em 150% até 2028 e os tornará empregados permanentes.

O acordo também reduz o tempo necessário para atingir o salário máximo de oito para três anos.

O novo contrato segue uma campanha sem precedentes de seis semanas de greves coordenadas nas três grandes montadoras de Detroit.

(Reportagem de David Shepardson em Washington e Nathan Gomes em Bengaluru)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes