Funcionários do Citigroup se preparam para demissões e reestruturação na liderança

Por Saeed Azhar e Isla Binnie e Tatiana Bautzer

NOVA YORK (Reuters) - Funcionários do Citigroup esperam nesta segunda-feira que o banco anuncie cortes e mudanças nos postos de liderança, como parte de sua maior reorganização em décadas, de acordo com cinco fontes com conhecimento do assunto.

As demissões atingirão milhares de pessoas, de acordo com uma fonte próxima à situação e que não está autorizada a falar publicamente. Os executivos também devem anunciar mudanças no alto escalão por email, afirmou a mesma fonte.

A preparação para o anúncio desta segunda-feira foi comunicada verbalmente em reuniões, de acordo com uma fonte que é conhecedora da situação e que também não pode falar publicamente. Parte dos funcionários poderá se candidatar para outros cargos no banco, disse a fonte. A empresa não quis comentar.

No mês passado, o Citi anunciou planos para cortar os níveis de gerência de 13 para oito, como parte da sua maior reestruturação em décadas. Nos dois mais altos níveis de liderança, a instituição reduziu 15% dos cargos funcionais e eliminou 60 comitês, afirmou a companhia em sua apresentação de resultados do terceiro trimestre.

Funcionários das áreas de compliance e riscos, além de membros do segmento de tecnologia em funções com sobreposição de pessoas, podem estar na lista, de acordo com reportagem da Reuters publicada em setembro.

Como parte da reestruturação, o banco escolherá um de seus executivos na Europa, Nacho Gutiérrez-Orrantia, como novo chefe da área bancária na região, de acordo com pessoas próximas à situação. Ele comandará os negócios do Citi na Europa como parte de suas responsabilidades.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes