Leilão da BR-381 em MG não recebe propostas e governo pretende remarcar para 2024

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério dos Transportes e a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) anunciaram nesta terça-feira que a concessão de trecho da BR-381 em Minas Gerais, cujo leilão estava agendado para sexta-feira, não obteve propostas.

O prazo para a entrega dos envelopes pelos proponentes encerrou ao meio-dia desta terça-feira, segundo comunicado.

A BR-381, conhecida como "Rodovia da Morte" devido aos acidentes ocorridos nas últimas décadas, seria concedida por 30 anos, com previsão de mais de 10 bilhões de reais em investimentos.

Apesar da falta de propostas, o governo disse que mantém a determinação em encontrar uma solução para o projeto e planeja retomar o diálogo com o Tribunal de Contas da União (TCU) para viabilizar o investimento privado.

"O Ministério dos Transportes trabalha para reposicionar o projeto e levá-lo a leilão no primeiro semestre de 2024", acrescentou a pasta.

Esta é a terceira tentativa de leiloar o trecho entre as cidades de Belo Horizonte (MG) e Governador Valadares (MG), com leilões anteriores ocorrendo em 2021 e 2022.

O TCU havia aprovado o projeto de concessão no início de junho, enquanto a ANTT aprovou o edital no mês seguinte.

(Reportagem de Patricia Vilas Boas)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes