Wall Street fecha em ligeira alta após declarações mistas do Fed

Por Stephen Culp

NOVA YORK (Reuters) - As ações dos Estados Unidos terminaram a terça-feira em leve alta, conforme investidores analisavam comentários conflitantes das autoridades do Federal Reserve, com dados otimistas do consumidor norte-americano fornecendo algum impulso.

Os três principais índices acionários dos EUA perderam força à medida que a sessão avançou, mas terminaram a sessão dentro de uma faixa de variação no território positivo.

Os participantes do mercado estão agora examinando com lupa os comentários dos formuladores de política monetária antes da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto no próximo mês.

O diretor do Fed Christopher Waller disse nesta terça-feira estar "cada vez mais confiante" de que o nível atual da taxa básica do banco central norte-americano é suficientemente restritivo e até mesmo sugeriu a possibilidade de cortes nos custos de empréstimos nos próximos meses caso a inflação continue a se aproximar da meta de 2% do Fed.

O presidente do Fed de Chicago, Austan Goolsbee, elogiou o progresso na redução da inflação em um ritmo não visto desde a década de 1950.

Por outro lado, comentários da diretora do Fed Michelle Bowman sugeriram que outro aumento da taxa básica pode ser necessário para controlar a inflação em tempo hábil.

Os mercados financeiros precificaram uma probabilidade quase certa de 98,9% de que o Fed deixará a taxa básica em 5,25% a 5,50% quando se reunir no próximo mês, de acordo com a ferramenta FedWatch da CME.

O Dow Jones subiu 0,24%, para 35.416,98 pontos. O S&P 500 ganhou 0,10%, para 4.554,89 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,29%, para 14.281,76 pontos.

Continua após a publicidade

Oito dos 11 principais setores do S&P 500 fecharam no território positivo, com as ações do setor de consumo discricionário registrando o maior ganho percentual. Os papéis do setor de saúde sofreram a maior perda percentual do dia.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes