IGP-M acelera alta para 0,59% em novembro com impulso de commodities, diz FGV

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) registrou alta de 0,59% em novembro, acelerando ante ganho de 0,50% no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira, citando nova pressão do setor de commodities.

A expectativa em pesquisa da Reuters com analistas era de um avanço de 0,60%.

Em 12 meses, o IGP-M ainda tem queda de 3,46%, a menos intensa desde abril deste ano (-2,17%).

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, acelerou a alta a 0,71% neste mês, contra 0,60% em outubro.

"Observou-se um incremento substancial nos preços de commodities componentes do índice ao produtor", disse o coordenador dos índices de preço da FGV, André Braz, destacando os aumentos do farelo de soja (de 0,51% para 5,41%) e do café em grão (de -1,60% para 6,36%). Além disso, o subitem óleo diesel saltou 6,56% no período.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, avançou 0,42% em novembro, acima da alta de 0,27% do mês passado.

"A inflação ao consumidor avançou sob influência de fatores climáticos que impactaram negativamente a oferta de alimentos in natura", disse Braz, chamando a atenção para os saltos da cebola (de -5,20% para 38,53%) e da batata-inglesa (de -5,40% para 20,94%).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, desacelerou a alta a 0,10%, de 0,20% em outubro.

Continua após a publicidade

Dados divulgados pelo IBGE na véspera mostraram que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) passou a subir 0,33% em novembro, acelerando ante alta de 0,21% em outubro.

O IGP-M calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes