Haddad fica em Brasília para tratar de pautas no Congresso e deixa de ir à reunião do Mercosul

(Reuters) - O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, não comparecerá à reunião do Mercosul realizada no Rio de Janeiro e permanecerá em Brasília para tratativas sobre propostas legislativas de interesse da equipe econômica no Congresso Nacional, informou o ministério nesta quarta.

"O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, retornou nesta madrugada para Brasília, após a viagem da última semana para países do Oriente Médio e Alemanha. O ministro não participará da cúpula do Mercosul, no Rio de Janeiro, e se dedicará aos temas da agenda econômica ainda pendentes no Congresso Nacional", informou a pasta em nota à imprensa.

Entre os temas de interesse da equipe econômica em tramitação no Congresso estão a reforma tributária -- que o governo quer ver promulgada ainda neste ano--, a taxação de sites de apostas esportivas e a medida provisória que regulamenta a isenção tributária para créditos fiscais vindos de subvenção para investimentos.

Além disso, antes de embarcar para acompanhar Lula na conferência climática da Organização das Nações Unidas (ONU), em Dubai, Haddad disse que na volta ao Brasil apresentaria aos parlamentares uma alternativa para a desoneração da folha de pagamento de 17 setores, cuja prorrogação foi aprovada pelo Congresso e vetada por Lula. Os parlamentares podem derrubar o veto do presidente e manter a prorrogação da desoneração até o final de 2027.

As medidas legislativas visam elevar a arrecadação federal em meio aos esforços do governo de reajustar as contas públicas e diante da meta do governo federal de zerar o déficit primário no ano que vem.

(Por Eduardo Simões)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes