Minério de ferro cai em Dalian com dados mais fracos e reabastecimento lento

PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro na China ampliaram as quedas nesta quinta-feira, com o mercado digerindo a falta de novas medidas de estímulo e dados mostrando empréstimos bancários mais fracos do que o esperado no mês passado.

O minério de ferro para maio, o mais negociado na Dalian Commodity Exchange (DCE), encerrou o dia em baixa de 1,05%, a 942 iuanes (132,00 dólares) a tonelada.

Os novos empréstimos bancários na China aumentaram menos do que o esperado em novembro em relação ao mês anterior, segundo dados divulgados na quarta-feira, mesmo com o banco central mantendo uma política acomodatícia para apoiar a fraca recuperação da segunda maior economia do mundo.

O reabastecimento de minério de ferro está lento, disseram os analistas, com as usinas lutando para gerar lucro e preferindo manter os estoques baixos.

"A demanda de minério tem sido marginalmente mais fraca, conforme refletido por uma queda contínua no consumo diário das cargas importadas, bem como nos volumes diários de descarga dos portos", escreveram os analistas da Everbright Futures em uma nota.

A referência do minério de ferro na Bolsa de Cingapura subiu 0,25%, para 133,95 dólares a tonelada, revertendo o declínio registrado na quarta-feira, ajudado pela expectativa de que os aumentos das taxas nos Estados Unidos tenham terminado.

Os índices de referência do aço na Bolsa de Futuros de Xangai caíram devido à queda acentuada das temperaturas e à neve em muitas áreas que interromperam a atividade de construção no norte da China.

O clima frio continuou a varrer a China, e espera-se que muitas áreas do sul apresentem quedas acentuadas de temperatura nos próximos dias.

(Reportagem de Dominique Patton e Amy Lv)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes