SumUp capta R$500 mi para operação no Brasil

Por Patricia Vilas Boas

SÃO PAULO (Reuters) - A SumUp, empresa de tecnologia e serviços financeiros, captou 500 milhões de reais em Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (Fidc), a quarta deste tipo pela companhia nos últimos três anos, informou a empresa nesta segunda-feira.

A fintech, sediada no Reino Unido, oferece desde maquininhas de cartão, a empréstimos, contas digitais, links de pagamento e serviços para e-commerces.

Os recursos serão usados no pagamento das vendas processadas pelos seus clientes no Brasil, explica a diretora de mercados de capitais da SumUp para a América Latina, Lilian Parola, em nota.

"Grande parte dos micro e pequenos empreendedores brasileiros precisam de recursos para manter seus negócios", disse. "Temos clientes que recebem suas vendas em 1 dia útil ou até mesmo instantaneamente, mesmo se forem parceladas. Os 500 milhões de reais serão usados para manter esse fluxo antecipado de pagamentos."

A ação foi coordenada por Bradesco BBI e Banco BV.

A SumUp, com um valuation superior a 8,5 bilhões de dólares, já havia captado 300 milhões em maio e 230 milhões de reais em novembro de 2021. Em maio do ano passado, a empresa anunciou um Fidc de 200 milhões de reais. Os recursos foram utilizados para financiamento do pagamento das vendas processadas pelos clientes e da operação de empréstimos da fintech.

A SumUp tem operação global e mais de 4 milhões de clientes em países da Europa, Oceania, América Latina e nos Estados Unidos. No Brasil, a companhia enxerga como concorrentes diretos as empresas PagBank, do PagSeguro, Mercado Pago, do Mercado Livre, e Stone.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes