Foxconn espera queda na receita do 1º tri

Por Ben Blanchard e Sarah Wu

TAIPÉ (Reuters) - A taiwanesa Foxconn, maior fabricante terceirizada de eletrônicos do mundo, disse nesta sexta-feira que espera uma queda anual na receita do primeiro trimestre em razão de uma base de comparação elevada, depois que a demanda mais lenta do mercado atingiu o trimestre anterior.

O primeiro trimestre é tradicionalmente mais calmo que o anterior, época em que as empresas de tecnologia de Taiwan correm para fornecer smartphones, tablets e outros produtos eletrônicos para grandes fornecedores como a Apple para o período de férias de fim de ano dos mercados ocidentais.

A Foxconn disse em comunicado que a expectativa é de que o primeiro trimestre deste ano seja igualmente lento ao mesmo período dos três anos anteriores, mas espera-se que a receita diminua ano a ano.

Nos primeiros três meses do ano passado, a receita atingiu um recorde devido à retomada das operações normais das fábricas após a pandemia de Covid.

A empresa, formalmente chamada de Hon Hai Precision Industry Co Ltd, disse que a receita no mês passado atingiu 460,1 bilhões de dólares taiwaneses (14,84 bilhões de dólares), o que foi melhor do que o esperado, embora tenha caído 26,9% ano a ano.

No quarto trimestre, a receita caiu 5,4% com relação ao ano anterior, para 1,851 trilhão de dólares taiwaneses, superando a projeção de 1,827 trilhão de dólares taiwaneses do LSEG SmartEstimate, que dá maior peso às previsões de analistas que são mais consistentemente precisos.

A receita do quarto trimestre em seus produtos eletrônicos de consumo inteligentes, incluindo smartphones, foi "estável" em relação ao ano anterior devido à demanda mais lenta do mercado, disse a Foxconn.

A Foxconn divulgará os lucros do quarto trimestre em 14 de março, quando também atualizará suas perspectivas.

Continua após a publicidade

(Reportagem de Ben Blanchard e Sarah Wu)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes