Gol tem queda em demanda por voos em dezembro sobre um ano antes

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia aérea Gol teve queda de 2,5% na demanda de passageiros por voos em dezembro na comparação com o mesmo mês de 2022, com a oferta da empresa recuando 8,1% no mesmo período, segundo relatório de tráfego divulgado nesta sexta-feira.

No quarto trimestre, a companhia apurou baixa na demanda de 1,1% e queda na oferta de 5,7% ante o mesmo trimestre de 2022.

Em ambos os períodos, a oferta e a demanda da empresa recuaram no Brasil, segundo os dados apresentados nesta sexta-feira.

No internacional, porém, a demanda subiu 17% em dezembro e ficou praticamente estável no trimestre, enquanto a oferta caiu 3,8% em dezembro e despencou 12,3% nos últimos três meses do ano.

Em meados de dezembro, o presidente-executivo da Gol, Celso Ferrer, afirmou que o atraso nas entregas de aeronaves 737 MAX pela Boeing é o "principal desafio" da companhia aérea.

A Gol esperava ter 53 aviões MAX voando em dezembro, mas até setembro tinha apenas 38, disse Ferrer na ocasião.

Os fabricantes de aeronaves têm enfrentado gargalos na cadeia de abastecimento e interrupções de produção. A Gol espera que as aeronaves MAX representem 80% de sua frota até 2028.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes