Investimentos em startups brasileiras recuam 56,8% em 2023, diz plataforma Distrito

SÃO PAULO (Reuters) - Os investimentos em startups brasileiras caíram 56,8% em 2023, para 1,9 bilhão de dólares, ante 4,4 bilhões de dólares no ano anterior, mostraram dados da plataforma de rastreamento de mercado Distrito divulgados nesta quarta-feira.

Ainda assim, as startups do Brasil representaram cerca de 61% de todas as rodadas de investimento na América Latina no ano passado, com 455 negócios.

O país é lar de algumas das startups que receberam os maiores investimentos na região em 2023, como a QI Tech, que anunciou financiamento de 200 milhões de dólares em outubro, e a Nomad, que levantou 61 milhões de dólares em agosto.

Em toda a região latino-americana, as startups levantaram 3,1 bilhões de dólares em investimentos no ano passado, seu pior desempenho desde 2018.

O valor representa queda de 60,4% em relação a 2022 e recuo de 81,7% em comparação com os níveis recordes de investimento em 2021, quando as taxas de juros globais historicamente baixas alimentaram 17,1 bilhões de dólares em investimentos de capital de risco em startups latino-americanas.

"Os números do mercado de capital de risco na América Latina refletem a dinâmica desafiadora em 2023, evidenciada pela queda no número de negócios fechados no período", disse o presidente-executivo do Distrito, Gustavo Gierun, em um comunicado.

No entanto, 2024 começou com otimismo no mercado, disse Gierun, destacando "oportunidades emergentes" no horizonte.

(Por Andre Romani; reportagem adicional de Peter Frontini)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes