Airbus tem encomendas recordes em 2023 e supera Boeing em entregas

Por Joanna Plucinska e Dagmarah Mackos

(Reuters) - A Airbus teve recorde de pedidos de aviões e confirmou aumento de 11% nas entregas de jatos em 2023, mantendo a liderança do setor contra a Boeing pelo quinto ano seguido.

A Airbus informou que recebeu 2.319 encomendas brutas e 2.094 pedidos líquidos, que excluem cancelamentos. A empresa entregou 735 aviões no ano passado, deixando sua carteira de pedidos em 8.598 aviões.

O presidente-executivo da Airbus, Guillaume Faury, disse está confiante de que a Airbus atingirá meta de montagem de 75 jatos da família A320neo por mês em 2026.

Embora os pedidos tenham ultrapassado os níveis anteriores à pandemia em meio à forte demanda por viagens, Faury disse que não acha que a Airbus recuperará seus níveis recordes de entrega de 2019, de cerca de 870 aviões, já neste ano. Em fevereiro, a empresa apresentará as metas para 2024.

"A situação na cadeia de suprimentos ainda é tensa. Está melhorando, está melhorando, mas também estamos voando mais alto à medida que continuamos a aumentar o ritmo em 2024", disse Faury a jornalistas.

Christian Scherer, que em janeiro deixou o cargo de líder de vendas para se tornar presidente-executivo do negócio principal de aeronaves comerciais da Airbus, disse que a aviação se recuperou mais rápido do que o esperado da pandemia da Covid-19, especialmente em aeronaves de grande porte.

A Airbus está com capacidade esgotada até o final da década para jatos de corredor único e até 2028 para aeronaves de fuselagem larga, disse Scherer.

O executivo reafirmou que o A321XLR, o jato de corredor único mais recente e de maior alcance da empresa, terá sua primeira entrega no segundo trimestre.

Continua após a publicidade

A Boeing disse na terça-feira que entregou 528 aeronaves em 2023. A empresa registrou 1.314 novos pedidos líquidos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes