BC da China deve reduzir taxa básica de juros e aumentar liquidez para ajudar economia

XANGAI/CINGAPURA (Reuters) - Espera-se que o banco central da China aumente as injeções de liquidez e reduza uma taxa de juros básica ao rolar empréstimos de médio prazo que estão vencendo na segunda-feira, à medida que as autoridades tentam colocar a economia instável de volta em uma base mais sólida.

As expectativas de flexibilização monetária aumentaram depois que os principais bancos comerciais chineses reduziram as taxas de depósito no final do ano passado, abrindo caminho para novas reduções nas taxas de juros de política monetária em um momento em que as pressões deflacionárias persistentes também justificam estímulos adicionais.

Uma crise imobiliária prolongada, consumidores cautelosos e desafios geopolíticos também estão apontando para outro ano turbulento para a segunda maior economia do mundo.

Em uma pesquisa da Reuters com 35 participantes do mercado realizada esta semana, 19, ou 54,3%, esperam que o Banco do Povo da China reduza o custo dos empréstimos de um ano da linha de crédito de médio prazo (MLF, na sigla em inglês).

O banco central reduziu a taxa da MLF pela última vez em agosto de 2023, em 15 pontos-base (bps).

Trinta pessoas, ou 85,7% de todos os entrevistados, previram que o banco central injetará novos recursos no sistema financeiro, excedendo os 779 bilhões de iuanes (108,73 bilhões de dólares) em empréstimos da MLF que vencem neste mês.

"A inflação pode ser uma prioridade maior para o Banco do Povo da China, a fim de evitar um ciclo de feedback negativo entre a deflação e as atividades", disseram os analistas do Citi em uma nota.

"Reiteramos nossa visão de um corte na taxa básica de juros/LPR já nas próximas semanas, em janeiro... Mantemos nossas expectativas de cortes de 50 pontos-base na taxa de compulsório (RRR, na sigla em inglês) e cortes de 20 pontos-base na taxa MLF para todo o ano."

A taxa de juros dos empréstimos MLF está atualmente em 2,5%. Como ela serve como um guia para a taxa básica de juros de referência (LPR, na sigla em inglês), os mercados, em sua maioria, veem a taxa como um precursor dos ajustes na LPR. A China deve anunciar a fixação mensal da LPR em 22 de janeiro.

Continua após a publicidade

"Acho que o banco central deve agir o mais cedo possível: ele deve reduzir as taxas de juros e a RRR já no início do ano", disse Wang Tao, economista-chefe do UBS para a China.

(Por Wu Fang e Winni Zhou)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes