Ibovespa avança com suporte de Petrobras e exterior positivo

Por Patricia Vilas Boas

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista subia nesta sexta-feira, encontrando suporte em ações da Petrobras, que avançavam apoiadas na alta do preço do petróleo no exterior, e diante de um cenário positivo em Wall Street.

Às 11h42, o Ibovespa avançava 0,88%, a 131.800,94 pontos. O volume financeiro era de 5,4 bilhões de reais.

O Ibovespa rondou estabilidade logo após a abertura e engatou alta após a divulgação dos dados de inflação ao produtor nos EUA mais baixa do que o esperado, o que impulsionou as bolsas em Wall Street.

Na quinta-feira, dados de inflação ao consumidor nos EUA mostraram avanço acima das expectativas, atenuando esperanças de reduções em breve na taxa de juros pelo Federal Reserve.

O novo dado desta sexta-feira, na visão de Luís Novaes, analista da Terra Investimentos, retomou o otimismo do mercado por um início de ciclo de cortes de juros pelo Fed já em março.

As apostas seguem elevadas, disse Novaes, "agora mais, contando com a contribuição dos dados de inflação ao produtor dos EUA".

Para Pedro Serra, líder de equity research da Ativa Investimentos, a melhora marginal, após alguns dados "decepcionantes" de inflação norte-americana na quinta-feira, deve ajudar o desempenho da bolsa paulista ao longo do pregão.

O dia também conta com o início da temporada de balanços trimestrais nos EUA, a começar por gigantes do setor bancário, como JPMorgan e BofA.

Continua após a publicidade

DESTAQUES

- PETROBRAS PN subia 1,10%, a 38,49 reais e PETROBRAS ON avançava 1,14%, a 39,88 reais, com a sessão positiva para os preços do petróleo, em meio a uma aparente escalada do conflito na região do Mar Vermelho. O barril de Brent subia cerca de 3%. No setor, 3R PETROLEUM ON valorizava-se 1,12%, a 28,90 reais e PETRORECONCAVO ON mostrava acréscimo de 4,63%, a 21,24 reais.

- VALE ON caía 0,48%, a 72,26 reais, na esteira da queda dos preços do minério de ferro, que apesar de mostrarem recuperação na véspera devido a esperanças de estímulos, voltaram a cair com dados econômicos persistentemente fracos da China. O contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange, da China, encerrou as negociações diurnas em queda de 1,76%, a 948,5 iuanes (132,36 dólares) a tonelada. No setor de mineração e siderurgia, CSN ON ganhava 0,62%, a 17,98 reais e USIMINAS PNA avançava 0,12%, a 8,53 reais.

- GPA ON subia 10,63%, a 4,06 reais. O varejista de alimentos realizou na véspera assembleia geral extraordinária para decidir sobre aumento do limite de capital visando uma potencial oferta de ações, mas não conseguiu quórum suficiente para deliberações, conforme ata da reunião.

- ITAÚ UNIBANCO PN tinha queda de 0,09%, a 33,32 reais, enquanto BRADESCO PN subia 0,31%, a 15,99 reais. No setor, BANCO DO BRASIL ON perdia 0,07%, a 54,76 reais.

- CYREL ON avançava 0,65%, a 23,09 reais e MRV ON perdia 0,83%, a 8,32 reais, após divulgação pelas construtoras na véspera de prévia operacional do quarto trimestre.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora