Importação de petróleo pela China em 2023 bate recorde com recuperação da demanda por combustível

Por Andrew Hayley e Chen Aizhu

(Reuters) - As importações anuais de petróleo bruto pela China atingiram um recorde histórico em 2023, segundo dados da alfândega divulgados nesta sexta-feira, à medida que a demanda por combustível se recuperou de uma queda induzida pela pandemia apesar de dificuldades econômicas.

A China importou 11% mais petróleo bruto no ano passado em relação a 2022, com 563,99 milhões de toneladas, o equivalente a 11,28 milhões de barris por dia (bpd), acima do recorde anterior de 10,81 milhões de bpd em 2020, mostraram dados da Administração Geral de Alfândega.

As importações em dezembro totalizaram 48,36 milhões de toneladas, ou 11,39 milhões de bpd, acima dos 10,33 milhões de bpd de novembro.

Os níveis de transporte doméstico de passageiros na China mostraram aumento constante em 2023, depois que o país abandonou abruptamente as restrições da pandemia em novembro de 2022.

O tráfego rodoviário da China em 2023 aumentou 43,6% em relação ao ano anterior em passageiros-quilômetro no período de janeiro a novembro, de acordo com dados do Ministério dos Transportes.

O tráfego aéreo doméstico também se recuperou rapidamente, aumentando 27% em relação ao ano anterior e atingindo um novo recorde em dezembro, de acordo com dados da empresa de análise de aviação OAG. As viagens internacionais registraram uma recuperação mais branda, com os volumes de voos de dezembro ainda 39% abaixo do mesmo mês de 2019, pouco antes do fechamento das fronteiras.

A demanda doméstica por diesel foi mais fraca em meio a uma desaceleração contínua no setor de construção e uma perspectiva incerta para o setor de manufatura.

Analistas preveem que o crescimento da demanda de petróleo da China desacelerará para cerca de 4% no primeiro semestre de 2024 devido aos problemas do mercado imobiliário do país, embora o crescimento moderado da produção doméstica continue a sustentar os níveis de importação.

Continua após a publicidade

Os principais fatores a impulsionar a importação de petróleo em 2024 deverão ser a demanda da aviação por querosene e a demanda do setor petroquímico por produtos químicos de alta qualidade usados na fabricação de bens importantes, como painéis solares e veículos elétricos.

(Reportagem de Andrew Hayley e Chen Aizhu)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes