Em Davos, Silveira cobra investimentos de países ricos na transição energética

(Reuters) -O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, disse nesta terça-feira, durante painel do Fórum Econômico Mundial, em Davos, que os países ricos devem investir na transição energética e que o Brasil terá a oportunidade, durante a presidência do G20, de cobrar as nações desenvolvidas que coloquem recursos no setor.

"Eu acredito que o G20 nos dará a oportunidade de, mais uma vez, de fazer uma cobrança terna, mas severa, dos países industrializados e dos países ricos que reiteradamente se comprometem em investir em transição energética, em investir em emissão de baixo carbono, mas esse discurso está muito distante de se tornar uma realidade", avaliou.

"Países como o Brasil têm toda a autoridade, com uma matriz energética de 88% de energia limpa e renovável, e continuando a fazer investimentos neste sentido."

O ministro afirmou no painel, que também teve as presenças da ministras Marina Silva (Meio Ambiente e Mudança do Clima) e Nísia Trindade (Saúde), que o Brasil é um "celeiro" de energias limpas e renováveis e que o país já lidera o processo global de transição energética.

O ministro afirmou ainda que o desafio do país é que a transição energética seja justa para a população brasileira e ajude a combater desigualdades sociais no Brasil.

Silveira disse ainda que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende ampliar a produção de energia eólica e solar, citando especialmente a Região Nordeste, e que o Brasil está preparado para receber grandes investimentos externos para cumprir este objetivo.

(Por Eduardo Simões, em São PauloEdição de Tatiana Ramil e Pedro Fonseca)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes