Presidente do UBS diz que meta de retorno sobre patrimônio pode ser superada

ZURIQUE (Reuters) - O retorno sobre o patrimônio líquido do UBS pode ser maior do que o esperado atualmente quando estiver concluída a integração de seu antigo rival, o Credit Suisse, disse o presidente da instituição financeira suíça nesta quarta-feira.

"Estabelecemos uma meta de 15% para o ROE de saída no final de 2026 como diretriz e, obviamente, pode haver um aumento nesse valor", disse Colm Kelleher em uma entrevista à Bloomberg em Davos.

O maior banco da Suíça disse que anunciará um plano estratégico de três anos em fevereiro, juntamente com os resultados do quarto trimestre de 2023.

O banco tem trabalhado para integrar o Credit Suisse e começou a fundir equipes e reduzir o número de funcionários do banco combinado.

Kelleher, que no passado se manifestou contra a cultura do Credit Suisse, disse que as pessoas que o UBS contratou após a aquisição se adaptaram bem.

"Em grande parte, muitos atores ruins foram embora", disse Kelleher. "As pessoas que trouxemos, de modo geral, funcionaram muito bem; ficamos bastante surpresos."

(Reportagem de Noele Illien)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes