Terminal da Transpetro em Angra movimenta volume recorde de produtos em 2023

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Terminal da Transpetro em Angra dos Reis (Tebig), no Estado do Rio de Janeiro, movimentou um volume recorde de produtos em 2023 de 42,6 milhões de metros cúbicos, alta de 8,8% ante o ano anterior, informou a companhia nesta quarta-feira.

O volume movimentado no terminal pela Transpetro, subsidiária de transporte e logística da Petrobras, considera abastecimento, carga/descarga e transbordo de descarga.

O petróleo é o produto mais transportado pelo Tebig, com uma movimentação que hoje corresponde a cerca de 90% do volume exportado pela Petrobras e a aproximadamente 40% da exportação de petróleo nacional. 

A companhia contabilizou também a operação de 506 navios no Terminal da Angra dos Reis no ano passado, 42 a mais do que em 2022. O número total de operações "ship to ship" (transferência de cargas entre navios), por sua vez, foi de 210, 28 a mais que 2022.  

A Taxa de Ocupação de Berço (TOB) no píer do Tebig passou de 80,4% em 2022 para 82,1% em 2023.

"Isso quer dizer que, a cada 100 horas, 82 foram aproveitadas por navios operando com eficiência. Em termos de comparação, um berço é considerado bem operado quando possui uma taxa que gira em torno de 75%", disse o gerente do Terminal de Angra dos Reis, Felipe Toneli. 

Já o Tempo de Estadia do Terminal (TET), que mede a duração de cada ocupação do berço por navios, passou de 42,7 horas, em 2022, para 41,3 horas, em 2023. "Ou seja, cada um dos 506 navios operados no ano passado ficou no berço 1,4 hora a menos. O resultado demonstra operações mais ágeis e eficientes no terminal, contribuindo para reduzir a espera e a fila de navios", disse a empresa.

A Transpetro afirmou ainda que os resultados do Oleoduto Rio-Baía da Ilha Grande (Orbig) mostraram aumento no volume movimentado, que passou de 7,03 milhões de metros cúbicos em 2022, para 8,53 milhões em 2023. O recorde de volume ocorreu em julho do ano passado com 1,02 milhão de metros cúbicos.

Continua após a publicidade

RESULTADOS NACIONAIS

A Transpetro afirmou que houve crescimento de 33% nas operações "ship to ship e ship to barge" (transferência de cargas entre barcaça e navio) com o registro de 872 em 2023 contra 655, em 2022. A utilização do modal permite a redução de custos da operação logística de petróleo e derivados em até 30%, disse a companhia. 

"Um dos destaques foi o terminal de Madre de Deus, na Bahia, que totalizou mais de 30 operações, não só para a Petrobras, como também para novos clientes como Acelen, Ream e Seacrest.  O início das atividades de "ship to ship" no terminal de São Luís, no Maranhão, também foi outro fator responsável pelos resultados positivos. 

Sob a nova gestão desde o ano passado, com a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a Transpetro tem como uma de suas atuais estratégias a oferta de serviços de logística em terra e mar para clientes privados.

Nas atividades da região do Amazonas, representadas pelos terminais de Manaus e de Solimões, a companhia totalizou 246 operações "ship to ship" em 2023. No ano anterior, haviam sido realizadas 26.

"Essa região sofreu com seca histórica e a atuação da Transpetro foi decisiva para garantir o abastecimento local. Em 50 dias, entre setembro e novembro de 2023, a empresa chegou a movimentar 300 mil metros cúbicos de petróleo e derivados em operações de transbordo no Amazonas", disse a empresa. 

Continua após a publicidade

Operando 48 terminais (27 aquaviários e 21 terrestres), cerca de 8,5 mil quilômetros de dutos e 36 navios, a Transpetro é a maior subsidiária da Petrobras. A empresa também é a maior companhia de logística multimodal de petróleo e derivados da América Latina.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes