Vendas no varejo dos EUA superam expectativas em dezembro

WASHINGTON (Reuters) - As vendas no varejo dos Estados Unidos aumentaram mais do que o esperado em dezembro, uma vez que os consumidores aumentaram as compras de veículos e os varejistas ofereceram descontos, mantendo a economia em terreno sólido.

As vendas no varejo aumentaram 0,6% no mês passado, informou o Departamento de Comércio nesta quarta-feira. Os dados de novembro não foram revisados e mostraram um aumento de 0,3% nas vendas, conforme informado anteriormente.

Economistas consultados pela Reuters previam que as vendas no varejo cresceriam 0,4%. As vendas no varejo são principalmente de mercadorias e não são ajustadas pela inflação.

As famílias mantiveram um ritmo saudável de gastos, graças a um mercado de trabalho relativamente forte. Embora os gastos tenham arrefecido em relação ao ritmo acelerado do terceiro trimestre, eles foram suficientes para manter afastada a tão temida recessão.

Com a expectativa de que o Federal Reserve comece a cortar as taxas de juros este ano, a maioria dos economistas está confiante de que a economia evitará uma desaceleração. O banco central dos EUA aumentou sua taxa de juros em 5,25 pontos percentuais, para a faixa atual de 5,25% a 5,50%, desde março de 2022.

Excluindo automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços de alimentação, as vendas no varejo aumentaram 0,8% no mês passado. O chamado núcleo das vendas no varejo corresponde mais estreitamente ao componente de gastos do consumidor do PIB.

O núcleo das vendas de novembro foi revisado para cima, mostrando um aumento de 0,5%, em vez de 0,4%, conforme informado anteriormente.

(Por Lucia Mutikani)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes