China reforça supervisão sobre comitê de política monetária do BC

PEQUIM (Reuters) - O gabinete da China alterou as regras do comitê de política monetária do banco central do país para fortalecer a liderança do Partido Comunista sobre as principais questões nesse âmbito, informou a agência oficial de notícias Xinhua nesta quinta-feira.

Nos últimos meses, a China lançou uma ampla reforma regulatória para reforçar o controle do partido sobre o setor financeiro em expansão, em meio a uma campanha anticorrupção.

O comitê de política monetária deve "aderir à liderança do Partido Comunista da China, melhorar a estrutura moderna da política monetária e relatar assuntos importantes ao Comitê Central do Partido e ao Conselho de Estado", informou a Xinhua, citando as novas regras emitidas pelo Conselho de Estado, ou gabinete.

O comitê de política monetária do Banco do Povo da China se reúne uma vez a cada trimestre para discutir questões econômicas e políticas e recomenda quaisquer mudanças ou ações quando necessário, mas sua influência é limitada.

O banco central, cujos poderes regulatórios foram reduzidos com a mudança, não tem a independência de instituições como o Federal Reserve e precisa da aprovação do gabinete para mudanças importantes nas taxas de juros e no valor do iuan.

O banco central deve intensificar seus esforços para orientar as expectativas do mercado, de acordo com as novas regras, em vigor a partir desta quinta-feira.

Analistas esperam que o banco central implemente novas medidas de flexibilização nas próximas semanas para apoiar a economia em meio a uma fraca recuperação.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes