Petróleo recua levemente diante de preocupações com demanda na China, mas tem ganho semanal

Por Nicole Jao

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo fecharam em leve queda nesta sexta-feira, mas registraram ganhos semanais, à medida que as tensões no Oriente Médio e as interrupções na produção de petróleo compensaram as preocupações com as economias chinesa e global.

O petróleo Brent fechou em queda de 0,54 dólar, a 78,56 dólares o barril. O petróleo West Texas Intermediate dos Estados Unidos caiu 0,67 dólar a 73,41 dólares.

Na semana, o Brent ganhou cerca de 0,5%, enquanto o contrato de referência dos EUA subiu mais de 1%.

Na China, o crescimento econômico mais lento do que o esperado no quarto trimestre levantou dúvidas sobre as previsões de que a demanda naquele país impulsionará o crescimento global do petróleo em 2024.

"O mercado acionário chinês caiu esta semana para perto do menor nível em cinco anos", disse Bob Yawger, diretor de futuros de energia do Mizuho Bank. A indicação de uma demanda mais fraca fez com que os preços do petróleo caíssem nesta sexta-feira.

Entretanto, no Oriente Médio, os riscos geopolíticos apoiaram os preços durante a semana.

Na sexta-feira, as tensões aumentaram em Gaza à medida que as forças israelitas avançavam para Sul contra os militantes do Hamas, enquanto no início da semana os EUA lançaram novos ataques contra mísseis anti-navio houthi apontados ao Mar Vermelho.

Embora o conflito no Oriente Médio não tenha paralisado qualquer produção de petróleo, as interrupções na oferta continuaram na Líbia.

Continua após a publicidade

(Reportagem adicional de Alex Lawler, Yuka Obayashi e Andrew Hayley)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes