Goldman Sachs eleva StoneCo para "compra" e PagBank a "neutra"; mantém Cielo como "neutra"

SÃO PAULO (Reuters) - As ações da StoneCo disparavam em Nova York nesta segunda-feira, chegando a saltar 10,8% na máxima até o momento, endossadas por relatório de analistas do Goldman Sachs elevando a recomendação dos papéis para "compra", citando o novo potencial de receita com crédito.

"A Stone é nosso nome preferido em pagamentos no Brasil, dada sua perspectiva superior de crescimento de receitas e lucros", afirmaram Tito Labarta e equipe em relatório enviado a clientes no final do domingo.

Eles avaliam que o posicionamento da Stone no segmento de micro, pequenas e médias empresas (MPME) pode garantir um crescimento mais forte de volume total de pagamentos (TPV) do que a média do setor em 2024, levando a um ganho de participação de mercado de 0,6 ponto percentual.

A equipe do Goldman Sachs estima que as receitas de crédito representarão 11% das receitas das MPMEs -- 9% das receitas totais -- até 2027, enquanto as receitas flutuantes contribuirão com 4% dentro das MPMEs -- e 3% do total -- até 2027.

"Isso significa que o crédito pode aumentar a 'take rate' da Stone em 29 pontos base, enquanto o crédito flutuante acrescenta mais 10 pontos base, para atingir 2,55% até 2027", afirmaram, avaliando que isso deverá ajudar a mitigar a concorrência contínua no espaço de pagamentos.

Por volta de 12:05, os papéis da StoneCo, que são negociados em Nova York, valorizavam-se 6,6647%, a 18,165 dólares, tendo chegado a 18,87 dólares na máxima mais cedo. PagBank, também transacionada nos EUA, subia 4,5238%, a 13,17 dólares, enquanto Cielo avançava 3,79% na B3, a 4,65 reais.

Na visão dos analistas, perspectivas para o setor parecem ligeiramente mais favoráveis, uma vez que o crescimento parece estar atingindo um ponto de inflexão positivo.

Eles também elevaram a recomendação de PagBank para "neutra", conforme enxergam espaço para a empresa aumentar a sua carteira geral de empréstimos, bem como a sua base de depósitos, e mantiveram Cielo com classificação "neutra", uma vez que veem a companhia continuando a perder participação de mercado em TPV.

Goldman Sachs ainda elevou os preços-alvo das ações: StoneCo, de 12 para 21 dólares; PagBank, de 7,40 para 13,80 dólares; e Cielo, de 3,80 para 4,50 reais.

Continua após a publicidade

(Por Paula Arend Laier)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes