United Airlines prevê prejuízo no trimestre com aterramento do Boeing MAX 9

Por Rajesh Kumar Singh

CHICAGO (Reuters) - A United Airlines Holdings projetou nesta segunda-feira prejuízo maior do que o esperado nos três meses até março devido ao aterramento de aviões Boeing 737 MAX 9.

No entanto, uma perspectiva otimista para o ano todo ajudou a impulsionar os papéis da empresa em cerca de 8% nas negociações pós-mercado.

A companhia aérea com sede em Chicago espera prejuízo ajustado na faixa de 35 a 85 centavos por ação, assumindo que todas as aeronaves MAX 9 permaneçam fora de serviço até o final de janeiro. Os analistas esperavam que a empresa registrasse prejuízo trimestral de 21 centavos por ação.

A United disse que a suspensão terá um impacto de cerca de 3 pontos percentuais em seus custos operacionais não relacionados a combustível no primeiro trimestre.

A empresa estima lucro ajustado de 9 a 11 dólares por ação em 2024, contra lucro esperado de 9,58 dólares por papel por analistas de Wall Street.

A agência reguladora de aviação dos Estados Unidos suspendeu este mês os jatos MAX 9 por prazo indefinido para verificações de segurança, depois que um pedaço de fuselagem do avião se soltou durante voo da Alaska Airlines em 5 de janeiro, deixando um buraco enorme na aeronave que transportava vários passageiros, o que exigiu um pouso de emergência.

United e Alaska possuem juntas 70% da frota MAX 9 e foram forçadas a cancelar milhares de voos desde o incidente.

A United não informou quando seus 79 jatos parados voltarão a operar. A Administração Federal de Aviação dos EUA diz que os jatos MAX 9 permanecerão aterrados até que as aeronaves estejam seguras para retornar ao serviço.

Continua após a publicidade

A companhia aérea divulgou nesta segunda-feira lucro ajustado de 2 dólares por ação no quarto trimestre, superando as estimativas de Wall Street de ganho de 1,70 dólar por ação, apoiada pela forte demanda por viagens no período de férias.

(Reportagem de Rajesh Kumar Singh em Chicago)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes