Ibovespa busca nova alta com apoio da Vale

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava pelo segundo pregão seguido nesta quarta-feira, sustentado por um cenário externo com alta dos futuros acionários norte-americanos e queda dos rendimentos dos Treasuries, além de novo avanço nos futuros do minério de ferro na Ásia, o que apoiava nova recuperação das ações da Vale.

Às 10:55, o Ibovespa subia 0,81%, a 129.307,25 pontos. O volume financeiro somava 2,3 bilhões de reais.

De acordo com analistas do Itaú BBA, o Ibovespa conseguiu se afastar do suporte, o que dá esperanças de começar uma recuperação.

"Para que isso ocorra, será necessário o índice ultrapassar os 129.100 pontos. Neste caso, o Ibovespa abrirá caminho para uma recuperação mais consistente que poderá levar o índice aos níveis de 132.000 e a máxima de dezembro, em 134.400 pontos", afirmaram no relatório Diário do Grafista.

Do lado da baixa, eles apontaram que a região de 126.400 pontos continua como sinal de alerta para o investidor.

"Se perder esse suporte, o índice sairá da tendência de alta e encontrará próxima importante região em 124.800 pontos, outro ponto crucial que se perdido, poderá dar início a primeira tendência de baixa de curto prazo em 2024."

No exterior, os futuros sinalizavam uma abertura positiva das bolsas norte-americanas, com agentes financeiros repercutindo positivamente os resultados trimestrais da Netflix antes de dados sobre a atividade na indústria e no setor de serviços dos Estados Unidos.

O rendimento do título de 10 anos do Tesouro norte-americano marcava 4,0955%, de 4,142% na véspera, endossando a performance positiva das ações brasileiras.

Continua após a publicidade

DESTAQUES

- VALE ON subia 1,95%, a 70,55 reais, em mais um dia de recuperação, conforme os futuros do minério de ferro subiram na Ásia nesta quarta-feira auxiliados pela melhora no sentimento de risco em meio a esforços das autoridades da China, principal mercado consumidor do minério, em reforçar a confiança do mercado.

- PETROBRAS PN avançava 0,31%, a 38,29 reais, tendo de pano de fundo a alta dos preços do petróleo no exterior, onde o barril de Brent era negociado com elevação de 0,36%.

- ITAÚ UNIBANCO PN ganhava 1,51%, a 33,04 reais, e BRADESCO PN subia 0,72%, a 15,49 reais.

- GPA ON valorizava-se 5,21%, a 4,44 reais, após divulgar que recebeu 156,4 milhões de dólares com a venda da participação remanescente no colombiano Éxito, em mais um passo do plano de venda de ativos não core para reduzir a alavancagem financeira e melhorar a eficiência na alocação de capital da companhia.

- IRB(RE) ON caía 2,56%, a 40,77 reais, em pregão de ajustes, após fechar com um salto de 10,6% na véspera na esteira da divulgação de lucro em novembro. Na segunda-feira, a ação tinha tocado uma mínima intradia desde agosto de 2023, a 37,51 reais.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes