Volvo dê desaceleração em demanda por caminhões

Por Marie Mannes

ESTOCOLMO (Reuters) - A fabricante sueca de caminhões Volvo divulgou nesta sexta-feira alta maior do que a esperada no lucro do quarto trimestre, mas a montadora registrou queda na entrada de pedidos diante de uma demanda mais fraca.

O setor e os investidores se preparam para um 2024 mais difícil para o mercado de caminhões, com analistas sinalizando uma desaceleração na demanda na Europa diante de volumes de transporte caindo de níveis historicamente altos.

A Volvo reduziu previsões para o mercado europeu total de caminhões pesados este ano, prevendo vendas de 280 mil caminhões para a região, em vez de 290 mil estimados anteriormente. Mas a empresa manteve estimativa de 290 mil para o mercado de caminhões pesados da América do Norte.

A montadora também aumentou previsão para o mercado de caminhões médios e pesados da China para 800 mil unidades, em vez das 700 mil projetadas anteriormente.

A entrada de pedidos de caminhões Volvo no trimestre caiu 9%, para 49.347 caminhões.

O presidente-executivo da Volvo, Martin Lundstedt, disse que a demanda estava "normalizando" em vários mercados e segmentos.

O lucro operacional ajustado da Volvo foi de 18,4 bilhões de coroas suecas (1,76 bilhão de dólares), acima dos 17,2 bilhões de coroas previstas por analistas segundo dados da LSEG.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes