BCE sugere política monetária mais verde em novo plano climático

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) deu a entender nesta terça-feira que poderia tornar sua política monetária mais verde como parte de um novo impulso para levar em conta as mudanças climáticas em seu trabalho.

Alguns ativistas vêm pedindo há anos que o BCE inclua metas climáticas em seus empréstimos de longo prazo aos bancos e pare de comprar títulos de empresas poluidoras.

Esses tipos de ferramentas de estímulo foram engavetados nos últimos dois anos, pois o BCE voltou seu foco para o combate à inflação, mas em um comunicado que definiu seu plano climático e natural para 2024 a 2025 nesta terça-feira, o banco sugeriu que isso poderia mudar no futuro.

"O BCE explorará, dentro de seu mandato, o caso de novas mudanças em seus instrumentos e portfólios de política monetária em vista dessa transição", disse o BCE sem fornecer nenhum detalhe.

O banco central dos 20 países que compartilham o euro já havia aplicado uma "inclinação" verde para reinvestir os rendimentos de uma de suas principais carteiras de títulos, mas isso foi interrompido como parte do combate à inflação.

Mudanças mais radicais podem ser controversas. Embora essas iniciativas tenham sido defendidas pelos membros da diretoria do BCE Isabel Schnabel e Frank Elderson, outros formuladores de política monetária, como o belga Pierre Wunsch, estão céticos.

O Federal Reserve dos EUA também está sendo pressionado a considerar as mudanças climáticas em suas próprias políticas, análises e pesquisas.

Outros aspectos do plano climático do BCE incluirão mais análises da transição ecológica e do impacto de eventos climáticos extremos sobre a inflação e o sistema financeiro, afirmou a instutuição.

(Por Francesco Canepa)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora