Conteúdo publicado há 1 mês

Participação da Latam no mercado aéreo brasileiro atinge maior nível em 11 anos

A participação da Latam Airlines no mercado doméstico aéreo do Brasil alcançou em março seu maior nível em 11 anos, mostraram dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) nesta segunda-feira.

A rival Gol, que está em recuperação judicial nos Estados Unidos, por outro lado, continuou perdendo participação.

A unidade brasileira da chilena Latam atingiu no mês passado uma participação de mercado de 41%, conforme dados da Anac medidos por passageiros-quilômetros transportados (RPK), o que a empresa disse ser seu maior patamar desde os 41,6% alcançados em julho de 2013.

A Latam tem liderado o segmento doméstico no Brasil desde 2021, quando ultrapassou a Gol — que, por sua vez, tem visto sua participação de mercado diminuir desde que entrou em recuperação judicial em janeiro.

A companhia aérea, que já foi líder do setor no Brasil, tinha um "market share" doméstico de 29% em março, com queda de 13,4% na medida RPK em relação ao ano anterior, perdendo o segundo lugar para a rival Azul, que atingiu 29,5% após um crescimento no tráfego de 6,7% ano a ano.

A Gol, que enfrenta alto endividamento e atrasos em entregas pela fabricante de aviões Boeing, entrou com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos no início deste ano para reestruturar sua dívida.

A Latam, por sua vez, saiu da recuperação judicial após a pandemia com um plano de reorganização de 8 bilhões de dólares no final de 2022 e retomou crescimento, enquanto a Azul teve que concluir uma ampla reestruturação de dívidas no ano passado.

"Em 2024, a Latam prevê a chegada de mais aviões e um novo crescimento de 7% a 9% na sua operação doméstica no Brasil, na comparação com 2023", disse a empresa em comunicado. "Na prática, serão adicionados no país mais de 3 milhões de assentos da companhia no ano."

O tráfego da Latam, medido por RPK, cresceu 11% em março em relação ao ano anterior. No final do ano passado, a Latam tinha participação de 37,8% do mercado doméstico brasileiro, enquanto a Gol e a Azul tinham 33,3% e 28,4%, respectivamente.

Continua após a publicidade

A Azul recentemente aumentou sua estimativa para lucro em 2024, afirmando que a demanda tem sido saudável e que mais rotas devem ser adicionadas este ano. Segundo a Anac, a demanda total por viagens aéreas subiu 1,4% em março contra um ano antes.

Deixe seu comentário

Só para assinantes