Bolsas

Câmbio

Com movimento financeiro fraco, Bovespa fecha quase estável

"Arrastando correntes", foi assim que um operador definiu o movimento da bolsa de valores nesta terça-feira. O Ibovespa, o principal indicador da bolsa de valores fechou com leve alta de 0,09% aos 57.689 pontos, com giro financeiro de R$ 4,3 bilhões, abaixo da média deste mês, que é de R$ 5,5 bilhões. Profissionais do setor disseram que o Ibovespa passou por um movimento de realização de lucros, já que a alta no ano é de 33,08%.

O investidor também manteve cautela diante da evolução dos fatos locais. Hoje, o Plenário do Senado começou a voltar o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. A previsão é que a sessão termine apenas amanhã. Se Dilma for julgada por crimes de responsabilidade fiscal poderá ter seu mandato cassado definitivamente.

As preocupações fiscais continuaram no radar dos investidores. Nas negociações do novo da dívida dos Estados, o governo conseguiu manter somente duas contrapartidas (teto de gasto e congelamento de contratações e reajuste por dois anos), e ainda pode perder outra. Com isso pode demorar muito mais o processo de ajuste da União, Estados e municípios. De acordo com reportagem publicada pelo Valor, diante das pressões parlamentares por mudanças no projeto de renegociação da dívida dos Estados, o governo mudou a estratégia e decidiu deixar de fora do projeto as medidas de mudança da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Uma outra proposta de ajuste na LRF será desenhada pelo governo com questões mais abrangentes, além da definição do que é efetivamente gasto com pessoal.

Outro fator que explica o fraco volume de negócios no dia é a ausência de investimentos estrangeiros. De acordo com operadores, só neste mês, até o dia 5, os estrangeiros retiraram R$ 531 milhões da bolsa de valores.

As ações que tiveram as maiores altas foram Qualicorp com ganho de 3,27%, seguida por Usiminas PNA, com ganho de 3,26%, Estácio Participações ON com ganho de 2,63%, Gerdau PN com alta de 2,33%, e Gerdau Metalúrgica PN com alta de 2,05%.

Os papéis da Petrobras fecharam com baixa, acompanhando a queda no preço internacional do barril de petróleo. As ações ON caíram 0,50% e os papéis PN tiveram baixa de 0,25%. O contrato de petróleo do tipo WTI para setembro recuou 0,6% para US$ 42,77 o barril. O contrato tipo Brent para outubro recuou 0,9% para US$ 44,98 o barril.

Já as ações da Vale subiram, seguindo o movimento positivo do minério de ferro. As ações da Vale PNA ganharam 1,58% e Vale ON subiu 0,05%. O minério de ferro subiu 0,8%, em Tianjin, para US$ 61,40 a tonelada. A Vale voltou a informar que está avaliando a venda de parte de seus negócios em minério de ferro e fertilizantes. A iniciativa é pare dos planos da empresa para reduzir sua dívida líquida em US$ 10 bilhões, entre 2016 e 2017. A empresa também estuda mudanças em seus ativos de energia.

Na ponta oposta, as maiores quedas do dia ficaram com Cyrela ON, com baixa de 2,20%, Smiles ON, com queda de 1,86%, RaiaDrogasil ON, com queda de 1,82% e Cemig PN, com baixa de 1,78%.

O banco Credit Suisse elevou o preço-alvo da Smiles de R$ 44 para R$ 55 e os papéis chegaram a operar em alta durante a manhã. A Smiles informou, ontem, que o lucro líquido cresceu 38,2% para R$ 123,6 milhões no segundo trimestre do ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos