ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Inadimplência e juro médio das operações de crédito recuam em junho

27/07/2017 12h11

A inadimplência média das operações de crédito no sistema financeiro caiu para 3,7% em junho, depois de ficar em 4% em maio, de acordo com dados divulgados pelo Banco Central (BC). Em 2016, apesar da retração econômica e aumento dos juros, a inadimplência subiu apenas 0,3 ponto percentual, para 3,7%.


Entre as empresas, que lideraram os calotes no ano passado, a taxa média ficou em 3,6% em junho deste ano, ante 4% em maio. Entre as famílias, a taxa saiu de 4,1,% para 3,9%.


Com recursos livres, a inadimplência das empresas saiu de 6% para 5,3%. A taxa das famílias fechou junho em 5,8%, após 5,9% no mês anterior. Assim, a inadimplência total com recursos livres saiu de 5,9% em maio para 5,6% em junho.


No crédito direcionado, a inadimplência total caiu de 2,2% para 1,9% em junho. A taxa para as empresas foi de 2% e das pessoas físicas de 1,9%.


Juro


A taxa de juro média cobrada pelo sistema financeiro nas suas operações de credito registrou queda de 0,6 ponto percentual, saindo de 29,4% (revisado de 29,2%) em maio para 28,8% um mês depois, o menor desde meados de 2015.


Em junho, a queda dos juros aconteceu para pessoas físicas e jurídicas. As taxas recuaram 0,8 ponto percentual para as famílias, para 36,4%. No caso das empresas, a taxa caiu 0,5 ponto, para 18,7%. Nos 12 meses até junho, a taxa média recuou 3,7 pontos.


Olhando o juro com recursos livres, a taxa para as pessoas físicas foi de 64,5% ao ano em maio para 63,3% em junho. O custo do dinheiro para as empresas caiu de 26,1% para 24,8%. O juro total com recursos livre fechou o mês em 46,1%, vindo de 47,3% em maio.


A queda dos juros médios do sistema mostra compatibilidade com a redução do spread, que diminuiu de 21,5 pontos percentuais em maio para 21 pontos um mês depois. Já o custo de captação das instituições cedeu de 7,9% ao ano em maio para 7,8% em junho. Em 12 meses, o custo de captação cedeu 2,1 pontos percentuais, enquanto o spread recuou 1,6 ponto.


Nas operações de crédito com pessoas físicas, o "spread" ficou em 28,7 pontos percentuais, ante 29,4 pontos em maio. No crédito às empresas, foi verificada redução de 11,3 pontos percentuais, para 10,8 pontos em junho.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia