Bolsas

Câmbio

Moro manda soltar Vaccarezza com fiança de R$ 1,5 milhão

O juiz federal Sergio Moro determinou a soltura do ex-deputado federal Cândido Vaccarezza, que foi líder na Câmara nos governos Lula e Dilma Rousseff, preso temporariamente no dia 18 de agosto durante a Operação Abate, desdobramento da Lava-Jato. Durante ação de busca e apreensão, a Polícia Federal (PF) encontrou R$ 122 mil em dinheiro vivo na casa do ex-parlamentar.


O juiz impôs a Vaccarezza o pagamento de fiança de R$ 1,52 milhão e cinco medidas cautelares, como a proibição de viajar sem prévia autorização do juízo e o comparecimento regular à Justiça.


Em depoimento à PF, o lobista e operador de propinas da Petrobras, Jorge Luz, confessou ter intermediado o repasse de R$ 400 mil a Vaccarezza, originados em contratos da Petrobras firmados com a empresa americana Sargeant Marine para fornecimento de asfalto à petrolífera.


De acordo com a Lava-Jato, o contrato para fornecimento de asfalto à Petrobras teria garantido US$ 500 mil ao ex-parlamentar.


Vaccarezza deixará a prisão e terá 10 dias para efetuar o pagamento da fiança.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos