ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Perdas da Celulose Irani aumentam 20 vezes no trimestre

27/04/2018 10h23

A fabricante de papéis e embalagens de papelão ondulado Celulose Irani divulgou nesta sexta-feira (27) que obteve no acumulado de 2017 um prejuízo líquido de R$ 98,4 milhões, um aumento de 19,5 vezes em relação à perda de R$ 5 milhões apurados no mesmo período de 2016.

A receita da companhia, na mesma base de comparação, cresceu 3%, indo de R$ 193,6 milhões para R$ 230,6 milhões.

Os resultados foram divulgados com atraso, segundo a companhia, por conta da demora na revisão promovida pelo auditor independente, a Deloitte Touche Tohmatsu.

O desempenho da companhia foi prejudicado pela variação negativa do valor justo dos ativos biológicos, de R$ 22 milhões, o reconhecimento de provisões tributárias e perdas com recebimentos de créditos não recorrentes.

De acordo com a Celulose Irani, a variação negativa do valor dos ativos biológicos ocorreu principalmente nas florestas do Rio Grande do Sul. Houve variações com efeito negativo nos custos de resinagem e silvicultura, além de mudanças de área e planejamento de produção de madeira, em virtude de um incêndio ocorrido em fevereiro de 2017.

A receita obtida no mercado interno cresceu 20%, para R$ 197 milhões, enquanto os ganhos com exportações subiram 13%, a R$ 33,6 milhões.

As vendas de embalagens de papelão ondulado cresceram 13,5%, somando 49,2 mil toneladas. A comercialização de caixas cresceu 5,6%, enquanto as de chapas aumentaram 16,2%. O segmento de papel para embalagens, que respondeu por 28% da receita total, teve queda de 7%, para 22,2 mil toneladas. A divisão de florestas e resinas, por meio da controlada Habitasul Florestal, teve um aumento de 69% na venda de breu e terebintina, para 4,1 mil toneladas.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado, que exclui itens não recorrentes, subiu 2,6 vezes, para R$ 51,5 milhões.

As despesas financeiras totalizaram R$ 27,8 milhões, queda de 31%, mas a receita financeira foi de apenas R$ 1 milhão, queda de 91,3%, gerando um resultado financeiro negativo de R$ 26,7 milhões.

2017

No acumulado de 2017, a Celulose Irani teve um prejuízo líquido de R$ 108,2 milhões, queda de mais dez vezes ante o resultado de 2016, e uma receita de R$ 859 milhões, alta de 10,6%. O Ebitda ajustado recuou 12%, para R$ 154,5 milhões.

A dívida líquida da empresa apresentou recuo de 4,6% no ano, para R$ 686,4 milhões. A relação entre a dívida líquida e o Ebitda ajustado, por sua vez, cresceu 8,3%, a 4,44 vezes.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia