PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Mudanças na previdência trazem alívio para mercado de juros

15/06/2018 11h49

As mudanças anunciadas ontem (14) pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) nas regras de aplicação de previdência complementar, cujo objetivo é dar alívio à curva de juros, são importantes dado o momento atual do mercado na opinião da Renascença.

Segundo a instituição, as entidades abertas de previdência complementar sofriam para ajustar o prazo das aplicações dado a alta no nível da curva de juros. A mudança irá aliviar para que elas não tomem mais operações casadas com as taxas altas.

"São medidas conjuntas que poderão trazer suporte ao mercado de títulos públicos que estavam em uma dinâmica de sell-off [venda acelerada]. Isso ajudará a reduzir o risco aplicado do mercado", afirma a instituição em relatório.

A partir disso, diz, essa reposição de caixa deverá ser feita por meio de compra de LFT e, mesmo assim, deverá ter demanda adicional no mercado secundário de LFT.

Com a mudança do CMN, o prazo médio mínimo da carteira ("duration") dos fundos de previdência e seguradoras cairá para zero no intervalo de um ano, começando um movimento de redução gradual em junho e indo até agosto de 2019.

A casa também acredita que os leilões extraordinários de LTN vieram para ajudar nesse momento de stress do mercado, visto que LTN julho/21 e janeiro/2022 estão nos seus níveis mais baixos.

Com relação aos leilões NTN-B, a Renascença entende que também ajudará a aliviar a curva de maneira geral, pois quem possui posição em papéis com vencimento entre 2020 e 2023 poderá reduzir sua exposição.