Topo

Empreender é gerenciar seu trabalho como se não houvesse Natal ou Ano-Novo

Marco Roza

Colunista do UOL

30/12/2015 06h01

Estas épocas de festas natalinas e de Ano-novo, quando os calendários viram de ano, as pessoas geralmente têm a sensação de recomeço de novas perspectivas.

Se somos responsáveis por empreendimentos, geralmente, somos contagiados pela ideia de renovação estratégica, de reposicionamento da marca, de criar campanhas novas e agressivas de prospecção de novos clientes.

Agimos, na maioria das vezes, sob a influência do clima da época sem nos lembrar que para o empreendedor ou empreendedora o ano recomeça todos os dias.

Empreender é perder, estrategicamente, a noção dos dias, dos meses e dos anos. E nos treinar a manter o foco na renovação da empresa como se não houvesse amanhã. Muito menos Natal e Ano-novo.

Porque uma empresa é sempre uma organização viva que o empreendedor realimenta, todos os dias, a partir dos inputs que recolhe dos fornecedores, dos empregados e dos clientes finais.

Por isso, o empreendedor não tem a oportunidade de vincular as ações vitais de sua organização aos calendários oficiais. Claro que deverá se manter atento às datas de picos de consumo como Natal, Dia das Mães, Dia das Crianças etc.

Mas a essência inovadora deve constar da sua agenda diária. Fazer parte de suas conversas e relacionamentos com fornecedores, subordinados e clientes. Todos os dias do ano.

Para conseguir, assim, se antecipar em tempo real, às verdadeiras revoluções que acontecem na percepção das novas necessidades de sua clientela.

E, para se antecipar e entregar aos seus consumidores o que ainda faz parte de seus desejos inconscientes, é necessária a renovação permanente e diária, realimentada por uma entrega absoluta, desvinculada de calendários.

Empreender, portanto, é manter uma disciplina criativa sem trégua. Sem feriados, sem festas de fim de ano. Uma tarefa muito mais cansativa do que o emprego convencional. Mas humanamente muito mais gratificante.

Mais Economia