Bolsas

Câmbio

Ao VivoDireto da Bolsa

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Recibos de ações da Petrobras caem a menor nível desde 2003 na Bolsa de NY

Os recibos de ações (ADRs) da Petrobras negociados na Bolsa de Nova York também caíram forte nesta segunda-feira (5), assim como as ações da estatal na Bolsa brasileira. Os PBR, que representam as ações ordinárias da petroleira, despencaram 10,21%, a US$ 6,07, no menor valor desde novembro de 2003 (US$ 6,018). Os PBR.A, correspondentes às ações preferenciais, tombaram 9,93%, a US$ 6,26, menor nível desde agosto de 2004, quando valiam US$ 6,25. Os ADRs são certificados que representam ações, e permitem que empresas de fora dos Estados Unidos tenham acesso às Bolsas norte-americanas. O tombo dos papéis da petroleira foi influenciado pela queda do preço do petróleo no mercado externo, além das denúncias de corrupção envolvendo a estatal. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Bolsas dos EUA têm maior queda diária em quase 3 meses

As Bolsas de Valores dos Estados Unidos tiveram forte queda nesta segunda-feira (5), com os índices Dow Jones e S&P 500 tendo a maior baixa diária em cerca de três meses, diante de temores de que problemas econômicos em várias partes do mundo afetem o país. As perdas foram generalizadas, com recuo dos 10 principais segmentos do S&P 500, ainda que o de energia tenha sido de longe o pior, caindo quase 4%, na esteira de uma queda de 5,5% do preço do barril de petróleo do tipo WTI. O índice Dow Jones caiu 1,86%, a 17.501 pontos. O S&P 500 cedeu 1,83%, a 2.020 pontos. O Nasdaq teve declínio de 1,57%, a 4.652 pontos. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Petrobras encontra óleo de excelente qualidade em campo no ES

A Petrobras informou nesta segunda-feira que concluiu a perfuração de um poço na bacia do Espírito Santo, informalmente conhecido como Pudim, e diz ter encontrado óleo de excelente qualidade. Segundo a empresa, a descoberta, no pós-sal, foi comprovada por meio da análise de dados de reservatórios numa profundidade de cerca de 4.300 metros. A perfuração foi finalizada na profundidade de 4.670 metros. "Posteriormente foi realizado um teste de formação a poço revestido no intervalo 4.305 a 4.383 metros que confirmou a presença de óleo leve de aproximadamente 35° API", afirmou a Petrobras em comunicado. O poço está localizado a 121 quilômetros da capital Vitória. A Petrobras é a operadora com 65% do consórcio para explorar a bacia, em parceria com a PTTEP Brasil Investimentos em Exploração e Produção de Petróleo e Gás, com 20%, e Inpex Petróleo Santos, com 15%. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Petrobras despenca 8% e atinge menor valor em 10 anos; Bolsa tem 3ª queda

As ações da Petrobras despencaram 8% nesta segunda-feira (5), puxando a terceira queda seguida do Ibovespa, principal índice da Bolsa. As ações ordinárias da petroleira (PETR3), com direito a voto, perderam 8,11% e fecharam a R$ 8,27. É o menor valor de fechamento desde 14 de junho de 2004, quando valiam R$ 8,24. As preferenciais (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, recuaram 8,01%, a R$ 8,61, no menor nível desde 21 de janeiro de 2005, quando também valiam R$ 8,61. O tombo dos papéis da petroleira foi influenciado pela queda do preço do petróleo no mercado externo, além das denúncias de corrupção envolvendo a estatal. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Dólar tem 2ª alta seguida e vai a R$ 2,709, maior valor em 3 semanas

dólar comercial chegou a subir 1,5% ao longo do dia, mas reduziu a alta e fechou com valorização de 0,6% nesta segunda-feira (5), cotado a R$ 2,709 na venda. É a segunda alta seguida e o maior valor de fechamento desde 16 de dezembro, quando a moeda norte-americana valia R$ 2,736. Na primeira sessão do ano, na sexta-feira (2), o dólar havia subido mais de 1%. O movimento desta sessão acompanhou a valorização do dólar no mercado externo, em mais um dia de queda dos preços do petróleoDeixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Ações da zona do euro têm maior queda diária em 3 anos

Os principais índices europeus de ações fecharam em forte queda nesta segunda-feira (5), com preocupações sobre o futuro da Grécia na zona do euro e o tombo dos preços do petróleo e do cobre. O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, caiu 2,25%. Já o índice das ações mais negociadas na zona do euro, o Euro STOXX 50, perdeu 3,7%, maior queda percentual desde o fim de 2011. A Bolsa da Itália teve desvalorização de 4,92%, e a da Espanha registrou baixa de 3,45%. O mercado de ações da França perdeu 3,31%, e o de Portugal desvalorizou-se 3,13%. A Bolsa alemã caiu 2,99%, e a inglesa recuou 2%. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Dólar chega a subir mais de 1% e passa de R$ 2,72; Bovespa cai 2%

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, operava em queda de 2,09%, a 47.497,36 pontos, por volta das 16h27 desta segunda-feira (5), puxado pelas ações da Petrobras. No mesmo momento, o dólar comercial subia 1,05%, a R$ 2,721 na venda, acompanhando o movimento da moeda no exterior. Investidores esperavam a divulgação da ata, na quarta-feira (7), da última reunião do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias sob as novas regras anunciadas na semana passada. O BC também realizou mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Ações da Petrobras chegam a perder mais de 7%

As ações da Petrobras, que está no centro de um escândalo de corrupção, chegavam a perder 7% nesta segunda-feira (5). O movimento era influenciado pela queda dos preços do petróleo no mercado internacional. Por volta das 16h20, as ações preferenciais da petroleira (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 7,16%, a R$ 8,69. As ordinárias (PETR3), com direito a voto, perdiam 7,22%, a R$ 8,35.  Em nota a clientes, o banco UBS disse que o sentimento negativo com a companhia continua, o que deve pressionar as ações no curto prazo. Diante das incertezas em relação à petroleira, a ação preferencial chegou a variar 62,6% entre o maior e o menor valor ao longo de 2014. Os papéis preferenciais da petroleira negociados na Bolsa dos Estados Unidos tiveram variação de quase 70% no ano passado.  Deixe sua opinião (Com Reuters)

Importações superam exportações em US$ 3,93 bi em 2014, pior ano desde 1998

As importações superaram as exportações em US$ 3,93 bilhões no ano passado, de acordo com dados da balança comercial divulgados nesta segunda-feira (5) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. É o primeiro saldo negativo anual desde 2000 e o pior resultado desde 1998. Também é pior do que o Banco Central previa. O BC calculava que as importações iriam superar as exportações em US$ 2,5 bilhões em 2014. Apenas em dezembro, as exportações superaram as importações em US$ 293 milhões. Deixe sua opinião (Com agências) Leia Mais

Joaquim Levy toma posse como ministro da Fazenda sem a presença de Mantega

O novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, tomou posse oficialmente na tarde desta segunda-feira (5) em cerimônia na sede do Banco Central, em Brasília. Seu antecessor, Guido Mantega, não participou do evento e foi representado pelo secretário-executivo e ministro interino, Paulo Rogério Caffarelli. Segundo informações da "Folha", Mantega tinha combinado com a presidente Dilma Rousseff que não participaria da cerimônia de posse nem entregaria o cargo a Levy, e que estaria em viagem com a família. Ele assumiu a pasta em março de 2006 e permaneceu à frente do ministério por quase nove anosDeixe sua opinião (Com agências) Leia Mais

Dólar, peso mexicano e rublo deverão ser as moedas mais valorizadas em 2015

As divergências da economia internacional indicam que o dólar americano arrastará consigo o peso mexicano e o rublo, da Rússia, que terão os maiores ganhos entre as principais moedas neste ano, enquanto o dólar da Nova Zelândia e o peso argentino se transformaram nos maiores perdedores. Essa é a conclusão de economistas, estrategistas e investidores ao redor do mundo consultados pela Bloomberg. Eles veem a taxa de câmbio do México subindo 10% até o fim de 2015, enquanto o dólar terá um incremento de 3% e o rublo, de 17%o. O peso argentino deverá sofrer uma desvalorização de 29%, enquanto o dólar da Nova Zelândia cairá 5%. O euro deverá cair 1%. Deixe sua opinião (Com Bloomberg) Leia Mais

Comércio eletrônico deve manter crescimento forte no Brasil em 2015

O comércio eletrônico brasileiro deverá manter um forte ritmo de expansão em 2015, especialmente na comparação com o varejo tradicional. Mas o avanço esperado pelo setor representará desaceleração ante taxas mais altas atingidas nos últimos anos. A E-bit, empresa especializada em informações do setor, projetou nesta segunda-feira (5) que o faturamento do comércio eletrônico no país registrará um salto nominal de 20% neste ano, atingindo R$ 43 bilhões. Em 2014, o crescimento foi de 24%, e em 2013, de 28%. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Entrada de estrangeiros em 2014 na Bovespa é a maior desde 2009

A Bovespa fechou 2014 com a maior entrada líquida de capital externo em cinco anos, de acordo com dados divulgados pela BM&FBovespa nesta segunda-feira (5). O saldo líquido positivo no ano passado somou R$ 20,3 bilhões, ante R$ 11,7 bilhões em 2013. Em 2009, ano em que houve a maior entrada de capital externo na Bolsa brasileira, o ingresso totalizou R$ 20,6 bilhões. O ano de 2014 foi marcado por forte instabilidade no mercado acionário local, em particular perto do período eleitoral em outubro. O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou o ano com uma perda de 3%Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Dólar chega a subir mais de 1% e encosta em R$ 2,73; Bolsa cai 1,7%

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, operava em queda de 1,71%, a 47.683,29 pontos, por volta das 14h35 desta segunda-feira (5), puxado pelas ações da Petrobras. No mesmo momento, o dólar comercial subia 1,19%, a R$ 2,725 na venda, acompanhando o movimento da moeda no exterior. Investidores esperavam a divulgação da ata, na quarta-feira (7), da última reunião do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias sob as novas regras anunciadas na semana passada. O BC também realizou mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Ações da Petrobras chegam a perder 7%

As ações da Petrobras, que está no centro de um escândalo de corrupção, chegavam a perder 7% nesta segunda-feira (5). O movimento era influenciado pela queda dos preços do petróleo no mercado internacional. Por volta das 14h25, as ações preferenciais da petroleira (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 6,73%, a R$ 8,73. As ordinárias (PETR3), com direito a voto, perdiam 6,67%, a R$ 8,40.  Em nota a clientes, o banco UBS disse que o sentimento negativo com a companhia continua, o que deve pressionar as ações no curto prazo. Diante das incertezas em relação à petroleira, a ação preferencial chegou a variar 62,6% entre o maior e o menor valor ao longo de 2014.  Deixe sua opinião (Com Reuters)

Entre ajuste necessário e olhar de Dilma, Levy assume hoje; o que esperar?

Em destaque no cenário político de hoje, o novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, tomará posse, substituindo Guido Mantega, que esteve mais de 8 anos no cargo. A cerimônia acontece às 15h (horário de Brasília). Com um estilo bem diferente do seu antecessor, Levy terá muitos desafios pela frente e, ao procurar promover um ajuste fiscal e a melhoria das contas públicas, terá que enfrentar temas espinhosos e caros à população e ao estilo de governar da própria presidente Dilma Rousseff. Deixe sua opinião (Com Infomoney)  Leia Mais

BNDES aprova R$ 650 milhões para investimentos da Fiat em MG

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) aprovou R$ 650 milhões para investimentos da Fiat em Minas Gerais, informou a instituição de fomento nesta segunda-feira (5). Os recursos serão destinados ao desenvolvimento de novos motores e veículos reestilização do modelo Bravo e adequação de linhas de produção, afirmou o BNDES em comunicado à imprensa. O projeto prevê ainda aumento de índices de nacionalização de motores, segundo o banco. A conclusão dos investimentos, a serem feitos em Betim, está prevista para dezembro de 2016. Deixe sua opinião (Com Reuters)

BC faz rolagem de 10 mil contratos de dólar que vencem em fevereiro

O Banco Central realizou nesta segunda-feira (5) mais um leilão para rolar os contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares) que vencem em 2 de fevereiro. Foram vendidos 10 mil swaps: 3.150 com vencimento em 3 de novembro de 2015 e os outros 6.850 para 1º de fevereiro de 2016. A operação movimentou o equivalente a US$ 487,1 milhões. Ao todo, o BC já rolou o equivalente a US$ 975,4 milhões, ou cerca de 9% do lote total, correspondente a US$ 10,405 bilhões. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Bovespa chega a perder mais de 2%; dólar sobe e passa de R$ 2,71

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, operava em queda de 2,04%, a 47.522,42 pontos, por volta das 13h20 desta segunda-feira (5), puxado pelas ações da Petrobras. No mesmo momento, o dólar comercial subia 0,72%, a R$ 2,712 na venda, acompanhando o movimento da moeda no exterior. Investidores esperavam a divulgação da ata, na quarta-feira (7), da última reunião do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias sob as novas regras anunciadas na semana passada. O BC também realizou mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Ações da Petrobras chegam a perder 7%

As ações da Petrobras, que está no centro de um escândalo de corrupção, despencavam 7% nesta segunda-feira (5). A queda dos preços do petróleo no mercado internacional reforçava a pressão de venda nos papéis da estatal. Por volta das 13h10, as ações preferenciais da petroleira (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 7,05%, a R$ 8,70. As ordinárias (PETR3), com direito a voto, perdiam 6,89%, a R$ 8,38.  Em nota a clientes, o UBS disse que o sentimento negativo com a companhia continua, o que deve pressionar as ações no curto prazo. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Barbosa nomeia Dyogo Oliveira como secretário executivo do Planejamento

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, nomeou o ex-secretário executivo adjunto do Ministério da Fazenda Dyogo Henrique Oliveira para o cargo de secretário executivo do Ministério do Planejamento. Os dois já trabalharam juntos quando Barbosa foi secretário executivo da Fazenda. O decreto de nomeação de Oliveira está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (5). A edição de hoje do DOU também traz a exoneração de Eva Maria Chiavon, que exercia o cargo até então. Deixe sua opinião (Com A Tarde) Leia Mais

Bolsa chega a perder mais de 2%; dólar avança e passa de R$ 2,71

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, operava em queda de 2,3%, a 47.396,67 pontos, por volta das 11h55 desta segunda-feira (5), puxado pelas ações da Petrobras. No mesmo momento, o dólar comercial subia 0,72%, a R$ 2,712 na venda, acompanhando o movimento da moeda no exterior. Investidores esperavam a divulgação da ata, na quarta-feira (7), da última reunião do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias sob as novas regras anunciadas na semana passada. Mais tarde, também realiza mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Ações da Petrobras chegam a perder mais de 4,5%

As ações da Petrobras, que está no centro de um escândalo de corrupção, despencavam mais de 4% nesta segunda-feira (5). A queda dos preços do petróleo no mercado internacional reforçava a pressão de venda nos papéis da estatal. Por volta das 11h47, as ações preferenciais da petroleira (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 4,81%, a R$ 8,91. As ordinárias (PETR3), com direito a voto, perdiam 4,56%, a R$ 8,59.  Em nota a clientes, o UBS disse que o sentimento negativo com a companhia continua, o que deve pressionar as ações no curto prazo. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Pedidos de auxílio-desemprego na Espanha têm em 2014 maior queda desde 1998

O número de pedidos de auxílio-desemprego na Espanha caiu 253.627 em 2014, registrando a maior queda anual desde 1998, segundo dados do Ministério do Trabalho do país. Apenas em dezembro, houve recuo de 64.405 no total de solicitações feitas por trabalhadores espanhóis ante o mês anterior, a 4,45 milhões. A economia espanhola tem crescido gradualmente desde que o país saiu de sua segunda recessão em cinco anos, a partir de meados de 2013. Deixe sua opinião (Com A Tarde) Leia Mais

Análise: O que falta para a economia global deslanchar em 2015

A economia global continua sem decolar. O Fundo Monetário Internacional (FMI), que em janeiro 2014 previu uma forte recuperação global, foi moderando seu otimismo ao longo do ano. Em seu último relatório, o órgão reduziu sua previsão para o crescimento global em 2014 para 3,3% (0,4% a menos que em abril) e 3,8% em 2015. O mercado, no entanto, é mais pessimista. O banco de investimentos americano Goldman Sachs prevê que a economia mundial tenha crescido 3% em 2014 e vá crescer 3,4% neste ano. A Economist Intelligence Unit (EIU), consultoria ligada à revista britânica The Economist, calcula a taxa de crescimento de 2,2%, em 2014, e 2,9%, em 2015. Deixe sua opinião (Com BBC) Leia Mais

Melhor corretora de 2014 recomenda 13 ações para comprar agora

A corretora Walpires, campeã de 2014 do Ranking InfoMoney de rentabilidade, fez sete alterações em seu portfólio para o mês de janeiro, além de aumentar o número de ativos, de 10 para 13. No lugar das ações do Banco do Brasil (BBAS3), da BM&FBovespa (BVMF3), da Telefônica (VIVT4) e da Wege (WEGE3) entraram os papéis da CCR (CCRO3), da Cesp (CESP6), da Cielo (CIEL3), da Cemig (CMIG4), da EZTec (EZTC3), do Itaú Unibanco (ITUB4) e da Transmissão Paulista (TRPL4). Deixe sua opinião (Com Infomoney) Leia Mais

Petróleo Brent cai abaixo de US$ 55 pela primeira vez em 5 anos e meio

Os preços do petróleo caíram ao menor nível em cinco anos e meio nesta segunda-feira (5), pressionados por preocupações sobre o excedente global e uma demanda fraca. A produção de petróleo da Rússia atingiu em 2014 um novo recorde da era pós-soviética, com média de 10,58 milhões de barris por dia, alta de 0,7%, segundo dados do governo. As exportações de petróleo do Iraque em dezembro foram as maiores desde 1980, segundo um porta-voz do Ministério do Petróleo. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Bovespa chega a cair mais de 2%; dólar avança e encosta em R$ 2,71

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, operava em queda de 2,36%, a 47.367,23 pontos, por volta das 10h40 desta segunda-feira (5), puxado pelas ações da Petrobras. No mesmo momento, o dólar comercial subia 0,57%, a R$ 2,708 na venda, acompanhando o movimento da moeda no exterior. Investidores esperavam a divulgação da ata, na quarta-feira (7), da última reunião do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias sob as novas regras anunciadas na semana passada. Mais tarde, também realiza mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Ações da Petrobras chegam a perder mais de 3%

As ações da Petrobras, que está no centro de um escândalo de corrupção, despencavam mais de 3% logo após a abertura dos negócios nesta segunda-feira (5). A queda dos preços do petróleo no mercado internacional reforçava a pressão de venda nos papéis da estatal. Por volta das 10h35, as ações preferenciais da petroleira (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 3,63%, a R$ 9,02. As ordinárias (PETR3), com direito a voto, perdiam 3,33%, a R$ 8,70.  Em nota a clientes, o UBS disse que o sentimento negativo com a companhia continua, o que deve pressionar as ações no curto prazo. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Oi projeta Ebitda no Brasil de R$ 7 bi a R$ 7,4 bi em 2015

A operadora de telecomunicações Oi (OIBR4) projetou nesta segunda-feira (5) que atingirá um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de rotina das operações no Brasil em 2015 de R$ 7 bilhões a R$ 7,4 bilhões. Em fato relevante, a companhia afirmou que a meta leva em conta uma expansão de 0,55% do PIB em 2015, e uma taxa de inflação medida pelo IPCA de 6,5% no ano. O Ebitda de rotina exclui ganhos e perdas pontuais que não são possíveis de prever, como por exemplo a venda de ativos. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

BC vende 2.000 novos contratos de dólar no mercado futuro

O Banco Central deu continuidade, nesta segunda-feira (5), às intervenções diárias no mercado de câmbio já sob as novas regras anunciadas na semana passada. Foram vendidos 2.000 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares): 1.500 para 1º de setembro e os outros 500 para 1º de dezembro deste ano. Deixe sua opinião 

Dólar a R$ 2,90? Inflação? Desemprego? O que esperar da economia em 2015

2015 deve ser um ano difícil para os brasileiros: baixo crescimento econômico, juros, dólar, inflação, desemprego, aumento de impostos e de preços controlados, como luz, água, gasolina e transportes. Essa é a previsão de cinco especialistas consultados pelo UOL. Há analistas que esperam dólar até a R$ 2,90. "O cenário para 2015 não é nada promissor", diz o professor de Finanças do Insper Otto Nogami. Deixe sua opinião  Leia Mais

Dólar abre em alta, perto de R$ 2,71, com espera da ata do BC dos EUA

O dólar comercial registrava forte alta nos primeiros negócios desta segunda-feira (5), acompanhando o movimento da moeda no exterior. Investidores esperavam a divulgação da ata, na quarta-feira (7), da última reunião do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano. Os mercados buscam pistas sobre quando o Fed irá retirar sua promessa de que vai manter os juros baixos por um período "considerável". Por volta das 9h35, o dólar subia 0,74%, a R$ 2,712 na venda. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro dá continuidade às intervenções diárias sob os novos moldes, ofertando até 2.000 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares). Mais tarde, também realiza mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Bovespa chega a cair 1,9%; dólar opera em alta e encosta em R$ 2,71

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, operava em queda de 1,89%, a 47.593,78 pontos, por volta das 10h27 desta segunda-feira (5), puxado pelas ações da Petrobras. No mesmo momento, o dólar comercial subia 0,61%, a R$ 2,709 na venda, acompanhando o movimento da moeda no exterior. Investidores esperavam a divulgação da ata, na quarta-feira (7), da última reunião do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias sob as novas regras anunciadas na semana passada. Mais tarde, também realiza mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Tráfego da irlandesa Ryanair sobe quase 20% em dezembro

O tráfego da empresa aérea de baixo custo Ryanair cresceu 19,9% em dezembro, frente ao mesmo mês do ano passado, mostra prévia operacional da companhia irlandesa divulgada nesta segunda-feira (5). No total, foram transportados 6 milhões de passageiros no período. De acordo com o comunicado, a alta foi causada pelas passagens mais baratas e pela estratégia de reservas de voos com cada vez mais antecedência. "Com novas rotas, frequência maior, melhora da experiência ao consumidor e dos serviços, a Ryanair continua a entrega mais do que apenas tarifas mais baratas", disse o presidente do grupo Kenny Jacobs. Deixe sua opinião (Com Valor) Leia Mais

Mercado prevê PIB de 0,15% em 2014 e corta projeção para 2015

Economistas das principais instituições financeiras do país subiram levemente a previsão para o crescimento da economia em 2014, de 0,14% na semana passada para 0,15% nesta semana. Ao mesmo tempo, cortaram em 0,05 ponto percentual a previsão para a alta do PIB (Produto Interno Bruto) em 2015, de 0,55% na semana passada para 0,5% nesta semana. Para a inflação, a projeção é de que termine 2014 em 6,38% (leve queda em relação à previsão da semana passada, que era de 6,39%); e que feche 2015 em 6,56%, acima do teto da meta do governo (a projeção anterior era de 6,53%). Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Comente as notícias no Direto da Bolsa

O Direto da Bolsa tem espaço para comentários. Deixe sua opinião sobre as principais notícias do dia sobre mercado financeiro, ações, câmbio e investimentos no Brasil e no mundo.

Bolsa da China salta mais de 3%; Japão e Cingapura fecham em queda

As principais Bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam sem uma tendência definida nesta segunda-feira (5), em um cenário de preço baixo do petróleo e dados fracos sobre a indústria. A Bolsa da China foi destaque na região, saltando 3,61% devido a expectativas de mais estímulos econômicos no país; a Bolsa da Austrália também subiu, ganhando 0,26%. Por outro lado, a Bolsa de Cingapura caiu 1,26%; a de Hong Kong perdeu 0,57%; Coreia do Sul teve baixa de 0,55%; Taiwan recuou 0,36%; e Japão fechou em queda de 0,24%. (Com Reuters) Leia Mais

Conversor de moedas

Resultado:

Cursos Online
UOL Cursos Online

Câmbio

Dólar comercial - 22/04/2019 16h59
Compra Venda Variação
Dólar com. 3,9321 3,9328 +0,08%
Dólar tur. 3,7800 4,0900 0,0%
Euro 4,4270 4,4276 +0,15%
Libra 5,1089 5,1096 +0,01%
Pesos arg. 0,0925 0,0928 -1,28%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Bolsas de Valores

Bovespa - 22/04/2019 17h23 - 94.588,06
Variação
Brasil | Bovespa +0,01%
EUA | Nasdaq +0.22%
França | CAC 40 +0.31%
Japão | Nikkei -0.24%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações de destaque

Ação Variação Cotação
Veja outras cotações

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 70,470 0,0%
Ouro US$ 1275,397 +0,03%
Prata US$ 15,020 +0,18%
Platina US$ 902,330 +0,6%
Paládio US$ 1394,540 +0,18%

Fonte Thompson Reuters

Inflação

Índice Mês Valor
IPCA jul.18 +0,33%
IPC-Fipe jul.18 +0,23%
IGP-M jul.18 +0,51%
INPC jul.18 +0,25%

Fonte Thompson Reuters

Indicadores

Valor Atualização
Salário Mínimo R$ 954,00 2018
Global 40 +112,32% 22.Abr.2019
TR 0,0% 22.Abr.2019
CDI +6,4% 22.Abr.2019
SELIC +6,5% 01.ago.2018
IPCA +0,33% jul.18

Fonte Thompson Reuters

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos