Ao VivoDireto da BolsaDireto da Redação

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Inflação perto do piso abre sinal para BC e CMN

A inflação dá sinais de viver nova fase de desaceleração, agora focada nos preços mais suscetíveis à fraca demanda, como os de serviços, ao contrário do movimento anterior, quando era a queda dos alimentos que pressionava para baixo os índices de preço. As expectativas melhoram e as estimativas se aproximam do piso da meta, de 3%, menos de um terço do pico de 10,71% em 12 meses atingido pelo IPCA um ano e meio atrás. Com isso, mesmo em meio à crise política, o mercado vê sinal verde tanto para o Banco Central manter o corte da Selic em 1 ponto percentual da Selic quanto para o Conselho Monetário Nacional reduzir a meta de inflação de 2019 de 4,5% para 4,25%. (Com Bloomberg) Leia Mais

Bolsas dos EUA fecham em alta; Dow Jones e S&P alcançam níveis recordes

As Bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta nesta segunda-feira (19). O índice Dow Jones subiu 0,68%, a 21.528 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 0,83%, a 2.453 pontos. Com isso, os dois índices atingiram níveis recordes. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 1,42%, a 6.239 pontos. O anúncio de que a Amazon comprará a rede de produtos orgânicos Whole Foods e um tom otimista dos membros de BC dos EUA voltaram a animar investidores, após a alta na taxa de juros na semana passada. (Com Reuters) Leia Mais

Bolsa fecha em alta de 0,63%; Embraer dispara 4,6% e JBS despenca 4%

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta segunda-feira (19) em alta de 0,63%, a 62.014,03 pontos. Na sexta-feira (16), a Bolsa havia caído 0,48%. As ações da fabricante de aviões Embraer dispararam 4,6%, a R$ 16,13, e tiveram a maior alta do dia. Os Estados Unidos disseram que vão avaliar o avião de ataque A-29 Super Tucano da brasileira, com potencial para se converter em compra de mais de 120 unidades e expectativa por mais encomendas. A maior queda do dia foi da JBS, que despencou 4,08%, a R$ 6,35. (Com Reuters) Leia Mais

Dólar fecha quase estável, a R$ 3,285, de olho em crise política

dólar comercial fechou esta segunda-feira (19) praticamente estável, com leve queda de 0,07%, cotado a R$ 3,285 na venda. Na sexta-feira (16), a moeda norte-americana havia subido 0,2%. Investidores estavam cautelosos após as novas acusações feitas pelo empresário Joesley Batista atingirem o presidente Michel Temer e alimentarem mais incertezas sobre o andamento das reformas, em especial a da Previdência, no Congresso Nacional. Nesta segunda, a presidente entrou com uma ação criminal por calúnia contra o empresário, após as acusações. (Com Reuters) Leia Mais

Dólar opera quase estável, vendido perto de R$ 3,29, e Bolsa sobe

dólar comercial operava quase estável e a Bolsa subia nesta segunda-feira (19). Por volta das 16h25, a moeda norte-americana tinha leve alta de 0,05%, a R$ 3,289 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,69%, a 62.053,41 pontos. Investidores analisam mais um capítulo da crise política que envolve o presidente Michel Temer e alimenta incertezas sobre o andamento das reformas, em especial a da Previdência, no Congresso Nacional. O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, disse em entrevista à revista "Época" que Temer é chefe da "maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil" e que ele usa a máquina do governo para retaliá-lo. (Com Reuters)

BNDES aprova R$ 1 bi para construção de 3 complexos eólicos no Nordeste

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) aprovou financiamentos no total de R$ 1,037 bilhão para a construção de três complexos de energia eólica na Bahia e no Ceará, com potência instalada total de 311,3 megawatts, segundo comunicado divulgado pelo banco nesta segunda-feira (19). (Com Reuters) Leia Mais

Dólar e Bolsa operam em alta; moeda é vendida perto de R$ 3,30

dólar comercial e a Bolsa operavam em alta nesta segunda-feira (19). Por volta das 15h25, a moeda norte-americana subia 0,34%, a R$ 3,298 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,55%, a 61.962,37 pontos. Investidores analisam mais um capítulo da crise política que envolve o presidente Michel Temer e alimenta incertezas sobre o andamento das reformas, em especial a da Previdência, no Congresso Nacional. O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, disse em entrevista à revista "Época" que Temer é chefe da "maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil" e que ele usa a máquina do governo para retaliá-lo. (Com Reuters)

Bolsas da Europa fecham em alta após eleição parlamentar na França

As Bolsas da Europa fecharam em alta nesta segunda-feira (19), puxadas pela Bolsa da França, que avançou 0,9% após o presidente Emmanuel Macron conquistar a maioria das cadeiras nas eleições parlamentares, aumentando a capacidade de seu partido de aprovar reformas. Veja as variações dos mercados na região:

  • Inglaterra: +0,81%
  • Alemanha:+1,07%
  • França: +0,9%
  • Itália: +0,35%
  • Espanha: +0,83%
  • Portugal: +1,07%. (Com Reuters)
  Leia Mais

Ações da Altaba, ex-Yahoo, começam a ser negociadas na Bolsa dos EUA

As ações da Altaba, holding que restou após a venda pelo Yahoo do seu negócio principal de internet para a Verizon, começou a ser negociada na Bolsa Nasdaq, nos Estados Unidos, nesta segunda-feira (19). Os principais ativos da Altaba incluem uma participação de 15,5% na líder chinesa de comércio eletrônico Alibaba e uma fatia de 35,5% no Yahoo Japan. A Verizon fechou o negócio de US$ 4,5 bilhões com o Yahoo na semana passada, marcando o fim do pioneirismo tecnológico como uma empresa de internet autônoma, que já foi avaliada em mais de US$ 100 bilhões. O Yahoo passou a se chamar Altaba na sexta-feira. (Com Reuters)

Dólar e Bolsa operam em alta; moeda é vendida perto de R$ 3,30

dólar comercial e a Bolsa operavam em alta nesta segunda-feira (19). Por volta das 14h30, a moeda norte-americana subia 0,28%, a R$ 3,296 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,69%, a 62.052,93 pontos. Investidores analisam mais um capítulo da crise política que envolve o presidente Michel Temer e alimenta incertezas sobre o andamento das reformas, em especial a da Previdência, no Congresso Nacional. O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, disse em entrevista à revista "Época" que Temer é chefe da "maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil" e que ele usa a máquina do governo para retaliá-lo. (Com Reuters)

Fazenda define parcelamento de dívidas previdenciárias de Estados e municípios

A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) regulamentou nesta segunda-feira (19) o programa de parcelamento de dívidas previdenciárias de Estados, Distrito Federal e municípios, instituído pela Medida Provisória 778/2017. Esse Refis permite a regularização de dívidas vencidas até 30 de abril deste ano, que poderão ser parceladas em até 200 meses. O pedido de parcelamento deverá ser protocolado no período de 3 a 31 de julho nas unidades da PGFN. O programa também já havia sido regulamentado pela Receita Federal há duas semanas. (Com Estadão Conteúdo)

Dólar e Bolsa operam em alta; moeda é vendida perto de R$ 3,29

dólar comercial e a Bolsa operavam em alta nesta segunda-feira (19). Por volta das 13h20, a moeda norte-americana subia 0,12%, a R$ 3,291 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,61%, a 62.005,13 pontos. Investidores analisam mais um capítulo da crise política que envolve o presidente Michel Temer e alimenta incertezas sobre o andamento das reformas, em especial a da Previdência, no Congresso Nacional. O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, disse em entrevista à revista "Época" que Temer é chefe da "maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil" e que ele usa a máquina do governo para retaliá-lo. (Com Reuters)

Consumo de gás no Brasil cresce 8,5% em abril, diz Abegás

O consumo de gás natural no Brasil teve crescimento de 10,6% em abril em relação a março, com um aumento de 8,46%o na comparação com o mesmo mês de 2016, informou nesta segunda-feira (19) a Abegás (Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado), citando uma melhora na atividade econômica. Trata-se do primeiro crescimento mensal na comparação anual registrado desde janeiro de 2016, ressaltou o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon. (Com Reuters) Leia Mais

Dólar opera quase estável, vendido perto de R$ 3,29; Bolsa sobe

dólar comercial operava quase estável e a Bolsa subia nesta segunda-feira (19). Por volta das 12h30, a moeda norte-americana tinha leve alta de 0,01%, a R$ 3,287 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,69%, a 62.053,67 pontos. Investidores analisam mais um capítulo da crise política que envolve o presidente Michel Temer e alimenta incertezas sobre o andamento das reformas, em especial a da Previdência, no Congresso Nacional. O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, disse em entrevista à revista "Época" que Temer é chefe da "maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil" e que ele usa a máquina do governo para retaliá-lo. (Com Reuters)

Mitsubishi quer vender mais de mil unidades de jato regional até 2040

A Mitsubishi Aircraft Corp pretende vender mais de mil unidades do novo Mitsubishi Regional Jet (MRJ) até 2040, ajudada pelo crescimento esperado na demanda por aeronaves de médio porte. A fabricante levou pela primeira vez em meio século um avião de passageiros do Japão para o Paris Airshow, confirmando que está a caminho de efetuar a primeira entrega da aeronave de 90 assentos em meados de 2020 e esperando mostrar aos clientes em potencial que foi feito progresso apesar dos atrasos e aumentos em custo. (Com Reuters) Leia Mais

Dólar e Bolsa operam em alta; moeda é vendida perto de R$ 3,30

dólar comercial e a Bolsa operavam em alta nesta segunda-feira (19). Por volta das 11h10, a moeda norte-americana subia 0,29%, a R$ 3,297. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,71%, a 62.065 pontos. Investidores analisam mais um capítulo da crise política que envolve o presidente Michel Temer e alimenta incertezas sobre o andamento das reformas, em especial a da Previdência, no Congresso Nacional. O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, disse em entrevista à revista "Época" que Temer é chefe da "maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil" e que ele usa a máquina do governo para retaliá-lo. (Com Reuters)

Venda de imóveis novos em SP cai 1,7% em abril, mas sobe 2,5% em um ano

A capital paulista teve aumento das vendas e dos lançamentos de imóveis na comparação entre abril deste ano com o mesmo mês do ano passado, de acordo com pesquisa divulgada nesta segunda-feira (19), pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP). Apesar da melhora, entretanto, o setor permanece com nível de atividade abaixo da média da última década. O levantamento apontou a comercialização de 1.212 imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo em abril, volume 1,7% inferior a março e 2,5% superior ao resultado de abril de 2016. (Com Estadão Conteúdo) Leia Mais

Compra de rede de mercados pela Amazon agita setor de US$ 800 bi

Desde sua fundação, há 23 anos, a Amazon.com mudou radicalmente o negócio de venda de livros, música e quase tudo o mais que consumimos -- exceto alimentos. Até agora. Em uma única jogada, o fundador da Amazon, Jeff Bezos, entrou no negócio de supermercados com a aquisição da Whole Foods por US$ 13,7 bilhões. O negócio surpresa agita o setor de supermercados, de US$ 800 bilhões -- e o de varejo, de forma mais ampla --, ao casar a vasta escala e a habilidade digital da Amazon com as 460 lojas e a rede de distribuição de alimentos frescos da Whole Foods. (Com Bloomberg) Leia Mais

Produção de petróleo da Petrobras no Brasil sobe 3,9% em maio

A produção de petróleo da Petrobras (PETR4) no Brasil em maio atingiu uma média de 2,18 milhões de barris por dia (bpd), alta de 3,9% ante abril, informou a companhia em nota nesta segunda-feira (19). A companhia destacou que o resultado deve-se principalmente ao início da produção de mais um projeto no sul do campo de Lula, na Bacia de Santos, com a plataforma P-66, e a entrada de um novo poço produtor no campo Marlim Sul, na Bacia de Campos, além do retorno de plataformas após parada para manutenção em Marlim e no campo de Lula. (Com Reuters) 

Dólar e Bolsa operam em alta; moeda é vendida perto de R$ 3,31

O dólar comercial e a Bolsa operavam em alta nesta segunda-feira (19). Por volta das 10h10, a moeda norte-americana subia 0,71%, a R$ 3,31. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,23%, a 61.767,42 pontos. Na última sexta-feira (16), a Bolsa havia fechado em queda de 0,48%. Os investidores analisam mais um capítulo da crise política que envolve o presidente Michel Temer e alimenta incertezas sobre o andamento das reformas, em especial a da Previdência, no Congresso Nacional. O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, disse em entrevista à revista "Época" que Temer é chefe da ?maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil? e que ele usa a máquina do governo para retaliá-lo. (Com Reuters) Leia Mais

Dólar abre o dia operando em alta, vendido perto de R$ 3,30

O dólar comercial abriu os negócios desta segunda-feira (19) operando em alta, após fechar a semana passada com leve queda de 0,15%. Por volta das 9h10, a moeda norte-americana avançava 0,37%, a R$ 3,299 na venda. Investidores seguem atentos à crise política após novas acusações contra o presidente Michel Temer feitas pelo empresário Joesley Batista. O mercado também espera que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente sua denúncia contra Temer. (Com Reuters)

Bolsas da Ásia fecham em alta; mercado avança 0,7% na China

As Bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam em alta nesta segunda-feira (19). Na China, o mercado avançou 0,7%, com a expectativa de menos lançamentos de ações na Bolsa. Veja as variações dos mercados da região:

  • Japão: +0,62%
  • Hong Kong: +1,16%
  • China: +0,7%
  • Coreia do Sul: +0,38%
  • Taiwan: +0,92%
  • Cingapura: +0,49%
  • Austrália: +0,54%. (Com Reuters)

Conversor de moedas

Resultado:

Câmbio

Dólar comercial - 23/11/2017 16h09
Compra Venda Variação
Dólar com. 3,2219 3,2229 -0,37%
Dólar tur. 3,2100 3,4000 +1,49%
Euro 3,8176 3,8198 +0,23%
Libra 4,2871 4,2894 -0,11%
Pesos arg. 0,1851 0,1854 +0,05%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Bolsas de Valores

Bovespa - 23/11/2017 16h15 - 74.532,68
Variação
Brasil | Bovespa +0,02%
EUA | Nasdaq +0.07%
França | CAC 40 +0.5%
Japão | Nikkei +0.48%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações em destaque

Ação Variação Cotação
Veja outras cotações

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 63,130 +0,56%
Ouro US$ 1291,550 0,0%
Prata US$ 17,120 -0,13%
Platina US$ 937,500 -0,19%
Paládio US$ 1016,000 -0,08%

Fonte Thompson Reuters

Inflação

Índice Mês Valor
IPCA out.17 +0,42%
IPC-Fipe out.17 +0,32%
IGP-M out.17 +0,2%
INPC out.17 +0,37%

Fonte Thompson Reuters

Indicadores

Valor Atualização
Salário Mínimo R$ 937,00 2017
Global 40 +112,32% 23.Nov.2017
TR 0,0% 23.Nov.2017
CDI +7,39% 23.Nov.2017
SELIC +7,5% 25.out.2017
IPCA +0,42% out.17

Fonte Thompson Reuters

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos