PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Bolsonaro fará pronunciamento hoje para falar do momento atual da pandemia

O presidente Jair Bolsonaro coloca máscara durante evento no Planalto, nesta segunda (22) - Ueslei Marcelino/Reuters
O presidente Jair Bolsonaro coloca máscara durante evento no Planalto, nesta segunda (22) Imagem: Ueslei Marcelino/Reuters
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

23/03/2021 16h45Atualizada em 23/03/2021 16h59

O presidente Jair Bolsonaro gravou na tarde desta terça-feira (23) um novo pronunciamento à nação, que será transmitido hoje às 20h30 (horário de Brasília), em cadeia nacional de Rádio e TV.

A fala, que deve ter cerca de quatro minutos, segundo auxiliares do presidente abordará o "atual momento" da pandemia, com foco na questão de vacinas. O pronunciamento foi confirmado pela Secretaria Especial de Comunicação Social.

Bolsonaro decidiu promover nesta tarde, em uma cerimônia reservada e fora da agenda, a posse de Marcelo Queiroga no Ministério da Saúde, para o lugar do general Eduardo Pazuello. A exoneração e a nomeação já foram publicadas no Diário Oficial da União.

Enquanto o Brasil vive uma escalada na pandemia, com quase 300 mil mortes, Bolsonaro ainda segue contra as medidas de restrição, alegando que elas afetam negativamente a economia.

Hoje, no entanto, o presidente teve um revés no STF (Supremo Tribunal Federal), com a negativa do ministro Marco Aurélio para que o Supremo suspendesse os decretos com restrições por causa da pandemia do novo coronavírus no Distrito Federal, na Bahia e no Rio Grande do Sul.

Reunião entre poderes

A Secretaria Especial de Comunicação Social confirmou que Bolsonaro terá amanhã (24) uma reunião com os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco; da Câmara, Arthur Lira; e Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, às 8 horas, no Palácio da Alvorada.

Segundo o Planalto, o objetivo do encontro "é fortalecer o ambiente de união nacional para prevenção e combate ao vírus da Covid-19, além de ser um espaço para discussão de ações institucionais conjuntas".

Estarão também no encontro o Procurador-Geral da República, Augusto Aras, os ministros André Almeida (Justiça), Fernando Azevedo (Defesa), Marcelo Queiroga (Saúde), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), José Levi (Advocacia-geral da União), além de governadores das cinco regiões do País e do General Eduardo Pazuelo.

PUBLICIDADE