PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Pazuello deve ser nomeado hoje para cargo estratégico no Planalto

Pazuello discursa ao lado de Bolsonaro em ato no Rio - Reprodução
Pazuello discursa ao lado de Bolsonaro em ato no Rio Imagem: Reprodução
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

01/06/2021 08h03

O presidente Jair Bolsonaro deve assinar nesta terça-feira (1º) a nomeação do general Eduardo Pazuello para um cargo na Secretária de Assuntos Estratégicos (SAE) do governo. A informação foi confirmada à coluna por duas fontes do Palácio do Planalto e um general próximo a Pazuello.

No início da tarde, o governo publicou a nomeação em edição extra do Diário Oficial da União. O salário de Pazuello será de pouco mais de R$ 16 mil e deve se acumular com os vencimentos do Exército.

Inicialmente, Bolsonaro havia prometido ao ex-ministro da Saúde outra função e ele ficaria subordinado ao ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni. A ideia era que ele assumisse a Secretaria de Modernização do Estado.

Agora, porém, Bolsonaro decidiu deixar Pazuello na SAE, secretaria que é diretamente ligada ao presidente.

Bolsonaro tem pressionado o Exército para que o ex-ministro, que ainda é general da ativa, não seja punido pela participação de uma manifestação com o presidente no Rio de Janeiro.

Pazuello já apresentou suas justificativas ao Comandante do Exército, disse que não se tratava de ato político, mas o Alto Comando da Força ainda quer algum tipo de punição.

Além disso, certamente, aumentará novamente entre os militares a pressão para que Pazuello peça finalmente para ir para a reserva. O general vem resistindo à ideia enquanto durar a CPI, já que terá que depor novamente.

Enfraquecimento do Almirante

A SAE é comandada atualmente pelo Almirante Flavio Rocha, que havia ganhado espaço no círculo de confiança do presidente.

Rocha chegou a acumular o cargo na SAE com uma função na Secretaria de Comunicação (Secom) com a queda de Fábio Wajngarten, mas ficou pouco tempo no cargo. Agora, o comando da comunicação palaciana está nas mãos do discreto policial André Costa.

Há quem acredite que com esse processo de fritura, o Almirante em breve deve deixar o governo.