Conteúdo publicado há 9 meses

Dólar cai a R$ 4,855, após aprovação do arcabouço; Bolsa sobe 1,7%

O dólar comercial fechou em queda de 1,73%, cotado a R$ 4,855.

Já o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira (B3), encerrou a sessão em alta de 1,7%, aos 118.134,59 pontos.

Cenário interno:

O mercado repercute a aprovação do arcabouço fiscal na Câmara dos Deputados ontem à noite. Apesar da apreciação positiva, o governo não pôde manter na proposta dispositivo que alterava o cálculo do prazo da inflação e abriria um espaço de até R$ 40 bilhões no Orçamento de 2024. O texto segue à sanção presidencial, e exclui do conjunto das despesas o Fundeb e o Fundo Constitucional do Distrito Federal.

A percepção do mercado é que de, "com a agenda do governo no Congresso sendo destravada, a tendência é que os ativos consigam se recuperar", disse equipe da Guide Investimentos, em nota.

Cenário externo:

Dados mostraram que a atividade empresarial nos Estados Unidos aproximou-se em agosto da estagnação, com o crescimento no ritmo mais fraco desde fevereiro.

Segundo operadores, essa leitura pode diminuir a possibilidade de o Federal Reserve optar por uma trajetória de política monetária mais restritiva do que o esperado pelos mercados —cenário que, somado a sinais de fraqueza econômica na Europa e na China, tenderia a sustentar o dólar.

Juros mais altos nos Estados Unidos podem prejudicar o apelo de "carry trade" de moedas consideradas arriscadas, que é o retorno adicional que investimentos denominados nessas divisas —mais rentáveis— oferecem quando comparados a aplicações lastreadas em dólar.

Operadores aguardam agora o discurso do dirigente do Federal Reserve, Jerome Powell, no final desta semana no Simpósio de Jackson Hole, em busca de pistas sobre a trajetória da política monetária.

Continua após a publicidade

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial (saiba mais clicando aqui). Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

(Com Reuters)

Deixe seu comentário

Só para assinantes