Dólar sobe a R$ 5,249 em sessão pós-feriado e com dados dos EUA; Bolsa cai

O dólar fechou em alta nesta sexta-feira (31), cotado a R$ 5,249 com alta de 0,79%, na última sessão mensal e após o feriado de Corpus Christi no Brasil. Já o Ibovespa encerrou o dia com leve queda, de 0,5%, aos 122.098,09 pontos, com o mercado refletindo a disputa pela formação da Ptax de fim de mês e a divulgação do índice de inflação PCE dos Estados Unidos.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere- se ao dólar comercial (saiba mais clicando aqui). Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, a referência é o dólar turismo, e o valor é bem mais alto.

O que aconteceu

No mês de maio, o Ibovespa fechou com baixa de 3,04%, segundo Einar Rivero, da consultoria Elos Ayta. O índice de small caps, que reúne empresas com menor volume de negociação, fechou em queda de 3,38%. Já o dólar subiu 1,35% em maio.

Desde o começo do ano, o Ibovespa caiu 9,01%, e o índice de small caps, 14,52% — foi o maior recuo do ano. Já nos últimos 12 meses, o Ibovespa subiu 12,70%. O dólar teve alta de 2,86%. As small caps tiveram a única queda, de 4,39%, segundo a análise de Rivero.

O índice PCE subiu 0,3% em abril, informou o Departamento de Comércio dos Estados Unidos, igualando o dado de março. O número da inflação é bastante observado pelo Fed (Federal Reserve; banco central dos EUA) para formulação de política monetária.

Na base anual, o indicador avançou 2,7%, mesmo percentual de março. Os resultados tanto para o mês quanto para o ano vieram em linha com as projeções de economistas consultados pela Reuters. Em uma primeira reação aos dados, o dólar passou a cair com mais intensidade ante outras divisas fortes no exterior e ensaiou perdas maiores também ante o real. No entanto, as cotações se reaproximaram da estabilidade passaram a subir no Brasil perto das 10h, em meio à disputa para a formação da Ptax de fim de mês.

Taxa de câmbio calculada pelo Banco Central com base nas cotações do mercado à vista, a Ptax serve de referência para a liquidação de contratos futuros. No fim de cada mês, agentes financeiros costumam tentar direcioná-la a níveis mais convenientes às suas posições, sejam elas compradas (no sentido de alta das cotações) ou vendidas em dólar (no sentido de baixa). O BC faz uma das coletas de dados para formação da Ptax justamente perto das 10h.

Mercado ainda reflete dados divulgados ontem pelo Departamento do Trabalho dos EUA. O PIB (Produto Interno Bruto) do primeiro trimestre cresceu a uma taxa anualizada de 1,3% de janeiro a março, abaixo da estimativa prévia de 1,6% e notavelmente mais lento do que o ritmo de 3,4% nos últimos três meses de 2023.

(Com Reuters)

Errata:

o conteúdo foi alterado

  • O fechamento do dólar foi de R4 5,249, e não R$ 5,251. A informação foi corrigida.

Deixe seu comentário

Só para assinantes