Casal trazia produtos de Minas para os amigos; hoje fatura R$ 9 milhões

Toda vez que a farmacêutica Lilian Teodoro Lisa, 42, viajava para visitar a família em Muzambinho (MG) trazia na mala produtos típicos de Minas para dar aos amigos em São Paulo. Com o tempo, as encomendas de cafés, cachaças, queijos, compotas e outros quitutes foram aumentando, e ela decidiu transformar os pedidos em negócio. Em 2013, abriu o Empório Coisas de Minas, na capital paulista, e, em 2022, o faturamento foi de R$ 9 milhões.

O casal Lilian e Juliano Lisa é dono do Empório Coisas de Minas
O casal Lilian e Juliano Lisa é dono do Empório Coisas de Minas Imagem: Divulgação

Sucesso entre os amigos

De Minas para São Paulo para trabalhar como farmacêutica. Lilian nasceu em Muzambinho, filha de pais comerciantes (donos de lojas de roupas por mais de 60 anos). Ela se mudou para São Paulo em 2004, para trabalhar em uma indústria farmacêutica. Em 2007, ela se casou com Juliano Lisa, 43. O casal tem dois filhos.

Trazia produtos de Minas para os amigos. Toda vez que Lilian ia visitar os pais em Muzambinho, trazia na bagagem cafés, cachaças, queijos, compotas, pamonhas, rosquinhas assadas em forno a lenha, broas de fubá e doce de leite, entre outros produtos, para consumo próprio e também para presentear.

Teve farmácia de manipulação. Em 2010, Lilian abriu com duas irmãs uma farmácia de manipulação no bairro de Higienópolis (bairro nobre de São Paulo). A empresa foi vendida em 2012, mas a vontade de empreender permaneceu.

Com o tempo, as encomendas foram aumentando. "Pode trazer pão de queijo e doce de leite?", "Tem como trazer aquelas rosquinhas?", "Traz aquele café para mim, por favor". Lilian ouvia esses e outros pedidos dos amigos sempre que ia viajar para Muzambinho. Ela, que viajava a cada 15 dias para a cidade natal, sempre voltava repleta de encomendas.

Viu uma oportunidade de negócio. Foi em uma conversa com a mãe, Dercília (já falecida), que Lilian percebeu que eles poderiam abrir em São Paulo um lugar que vendesse os produtos típicos de Minas. Ela percebeu a oportunidade e decidiu empreender.

Sempre que íamos até Muzambinho, voltávamos com o porta-malas lotado de encomendas. Então, pensamos: 'Esses produtos têm diferencial, são praticamente exclusivos da região, e nós não achamos em São Paulo.
Lilian Teodoro Lisa, dona da Empório Coisas de Minas

Café à moda mineira coado pelo cliente

O café é coado na hora, e o pão de queijo é feito com Queijo Canastra
O café é coado na hora, e o pão de queijo é feito com Queijo Canastra Imagem: Divulgação
Continua após a publicidade

Lilian começou o negócio em um pequeno espaço. Em 2013, ela decidiu abrir o Empório Coisas de Minas, com produtos 100% mineiros. Investiu R$ 120 mil. O espaço de 25 m² foi aberto na Mooca (bairro da zona leste de São Paulo). Inicialmente, era só para a venda de produtos; depois ela colocou duas mesinhas e começou a servir café coado na mesa do cliente e pão de queijo assado na hora.

Ambiente remete a fazendas mineiras. "O lugar é hospitaleiro e aconchegante, que remete às fazendas mineiras, e proporciona um ambiente propício para horas e horas de uma boa prosa", afirma. Na arquitetura, o local ganhou ares de casa do interior. O som ambiente é de "moda de viola", para relembrar o 'radinho' de pilha das fazendas.

Espaço tem café coado na hora. Segundo Lilian, além das delícias da gastronomia mineira, também é possível degustar no Empório cafés especiais, feitos à moda mineira: o pó com a água quente dentro do bule. A bebida é coada pelo próprio cliente na mesa com um coador de pano e em porção individual.

'Cafezim com pãozim de queijo'. No cardápio, estão diversos produtos, como café coado, pão de queijo tradicional feito com queijo Canastra, pamonhas doces e salgadas, rosquinhas artesanais, geleia de pimenta defumada, pastéis de angu e pão com linguiça, entre outros. Os preços variam de R$ 7,50 (pão de queijo tradicional) a R$ 57,90 (combo com quatro pães de queijo recheados conforme a preferência do cliente). Em dezembro, a empresa vai lançar um panetone mineiro doce de Natal (R$ 79,90).

Produtos são feitos em Minas Gerais. Segundo Lilian, os fornecedores da empresa passam por um processo de homologação pela franqueadora. O Empório Coisas de Minas tem uma marca própria de produtos, comprados de pequenos produtores. Os produtos são 100% mineiros, inclusive a água. "Nosso objetivo é fomentar a economia local e valorizar a gastronomia de pequenas cidades de Minas", diz ela.

O marido virou sócio em 2014, mas ainda tinha outro emprego. Como as coisas estavam caminhando bem, em 2016, Juliano pediu demissão da multinacional onde trabalhava como executivo de importação e exportação, para atuar apenas com a mulher na empresa.

Continua após a publicidade

E em 2016, eles remodelaram o negócio para franquia. Hoje, o Empório Coisas de Minas tem 12 unidades em funcionamento (todas lojas de rua). O primeiro quiosque em formato de carro de boi será inaugurado em dezembro no Salvador Shopping, em Salvador (BA). Apenas a primeira loja (da Mooca) é própria. O investimento inicial para abrir uma franquia da marca é a partir de R$ 350 mil.

Em 2022, a empresa faturou R$ 9 milhões. O lucro não foi divulgado.

Mais informações:

Empório Coisas de Minas

Quer dicas de carreira e empreendedorismo? Conheça e siga o novo canal do UOL "Carreira e Empreendedorismo" no WhatsApp.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes